sábado, 30 de Abril de 2011 10:38h Atualizado em 30 de Abril de 2011 às 11:27h. Marciel Muniz

Pátios superlotados reforçam ideia de leilão

Regularização dos pátios municipais poderá possibilitar leilões em Divinópolis

Há quase uma década um incômodo problema tira o sono de muita gente e as autoridades tentam, mas não conseguem resolvê-lo, o destino de carros apreendidos na cidade é tão incerto quanto a data de leilões para esvaziar os pátios das empresas que fazem o recolhimento dos automóveis.


Estes veículos são aqueles provenientes de apreensão por conduta ilegal do automóvel, excesso de velocidade, multas sem pagamento, habilitação irregular. Esses carros ficam apreendidos durante algum tempo nos pátios e se o condutor não regularizar a situação para liberá-lo, esse carro ou moto vai à leilão e daí em diante a pessoa passa a não mais ter direito algum sobre ele.


Em Divinópolis existem apenas três pátios credenciados que possuem um enorme número de veículos apreendidos. Segundo informações da Delegada Regional Aparecida Dutra Quadros existe a ideia de um projeto, para que possa ser feito um leilão no município e que já vem sendo cogitada há algum tempo. “Realmente os pátios credenciados estão muito sobrecarregados, pois a demanda é muito grande, com a realização de um leilão na cidade os pátios voltariam à situação normal de funcionamento” ressalta a Dra. Aparecida.


Todas as vezes que um veículo é apreendido, as empresas credenciadas são acionadas e fazem o recolhimento, porém o valor das multas para liberá-los é tão alto, que muitos proprietários preferem deixar seus carros apodrecendo nos pátios. Em contrapartida, leis dos órgãos competentes como o Detran impedem que os donos destes pátios vendam as carcaças.


De acordo com os números apresentados pela  Polícia Civil depois de um mês que o carro fica apreendido, a chance do proprietário liberá-lo é de menos de 1%. "A maioria dos carros é apreendida por falta de documentação em dia, carteira de habilitação, drogas e roubos. Muitas vezes o valor das multas supera o valor dos carros.


Um novo processo de regulamentação já opera a algum tempo dentre os pátios credenciados. Criou-se um novo sistema no qual todos os veículos apreendidos são cadastrados e se em 90 dias, se o proprietário não regularizar a situação, eles irão a leilão.


Segundo o delegado  de trânsito Fernando José Goulart em Divinópolis são credenciados três pátios que fazem o serviço de remoção e guarda de veículos apreendidos por infração de trânsito.Para que possa ser feito um leilão dos veículos apreendidos no município, o cadastramento de todos os veículos deve ser promovido e toda  a regularização é de responsabilidade dos proprietários dos pátios.“ A questão do leilão de veículos apreendidos não depende somente do Detran de Divinópolis, mas sim dos Detran de Belo Horizonte que responde também pelo município.”encerra Fernando.


A cogitação da ideia de um leilão dos veículos apreendidos já vem de longa data, pois é a forma mais correta de fazer com que os veículos não se percam pela ação do tempo. Porém para que possa ser feito o tão cobiçado leilão, órgãos como o Detran de Belo Horizonte devem estar de acordo com as necessidades apresentadas pelo município.

Leia Também

Imagem principal

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.