segunda-feira, 8 de Junho de 2015 10:40h

Patrulha Rural de Uberaba reduz crimes violentos em 60%

A integração entre as Polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros e o uso das redes sociais foram fundamentais para a queda dos índices

A Área Integrada de Segurança Pública de Uberaba (Aisp Rural) reduziu o número de crimes violentos em 60%, segundo dados dos quatro primeiros meses do ano, comparados com o mesmo período de 2014. Esta queda foi atribuída à ação da Patrulha Rural, que chegou à marca de 100 dias sem registros de crimes violentos em 2015.

Segundo o coordenador da Patrulha Rural da cidade, tenente Alberto Cintra Junior, a presença militar no campo incentivou a comunidade. “A população não tinha referência de quem procurar, além das dificuldades de acesso ao perímetro urbano. Com isso, muitos crimes não eram registrados. Após a chegada da Patrulha Rural o trabalho da polícia ficou mais evidente e os proprietários passaram fazer boletim de ocorrências”, comenta.

A Patrulha Rural conta com quatro equipes de militares que fazem ronda 24 horas por dia, alternando a vigilância em mais de 5 mil propriedades rurais.  As áreas foram mapeadas e os GPS´s auxiliam nas rotas de patrulhamento, dando agilidade ao trabalho. Rádios comunicadores ajudam em pontos em que o celular não funciona.

O que antes era preocupação agora é motivo de conforto para os agricultores. De acordo com o proprietário rural Gaspar dos Reis, de 57 anos, após a patrulha da Aisp Rural ele passou a ter mais tranquilidade na criação do seu gado. “Antes da vinda da Patrulha Rural não tínhamos sossego e agora vivemos em paz. A viatura é enviada com muita rapidez”, ressalta.

Integração

A integração entre as Polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros foi fundamental para a queda dos índices.   Há um destacamento específico da Polícia Civil, que conta com um delegado, um escrivão e três investigadores  focados nos crimes no campo, cumprindo também mandados de prisões e apreensões. Os Bombeiros atuam na fiscalização dos açougues em ações em conjunto com a Vigilância Sanitária, onde já ocorreram diversas prisões de indivíduos revendendo carne clandestina.

O Conselho de Segurança Rural (Conser) também é parceiro e atua repassando as necessidades dos proprietários rurais para a patrulha solucionar. O Conser é composto por representantes das comunidades e órgãos do Governo do Estado, como IMA e Emater, além de sindicatos rurais, associações de produtores e proprietários que participam voluntariamente.

De acordo com a presidente do Conser, Patrícia Lemos, a Patrulha Rural é ótima parceira. “O Conser nasceu por causa da credibilidade que a PM passa. Com isso, os proprietários têm acreditado mais no nosso trabalho”.  ressalta.

Balanço

Desde a inauguração da Aisp Rural, em 2013, foram feitas mais de 2 mil operações preventivas e repressivas. Em 2015, no período de janeiro a maio, já foram feitas 487 operações que culminaram na prisão de 86 pessoas,  apreensão de 20 armas de fogo, 192 munições, 305kg de maconha, 28 veículos e 375 produtos de furto como, gado e maquinário agrícola. Além disso, foram recuperados 51 veículos roubados.

Desafio

O tenente Cintra ressaltou que a presença da Patrulha Rural facilitou o acesso da população à polícia. Com isso, a média de registros de crimes de menor proporção passou de dez casos por mês para 20. Diante destes dados, a PM intensificou a ação para reduzir os índices.  Agora é feito o policiamento dirigido, que é uma ação militar de em locais e  horários de maior incidência criminal na zona rural.

Criou-se também a rede de fazendas protegidas, em que os proprietários acionam a Patrulha Rural em qualquer movimentação suspeita. Os fazendeiros criaram junto à PM um grupo de whatsApp e todos trocam informações sobre roubos, descrição dos suspeitos e identificação de mercadoria roubada.

Área de atuação

A Patrulha Rural de Uberaba atua em 11 municípios mineiros: Água Comprida, Veríssimo, Pirajuba, Campo Florido, Ponte Alta, Delta, Conceição das Alagoas, Conquista, Nova Ponte, Almeida Campos e Sacramento. As áreas foram configuradas por GPS para facilitar a localização das propriedades por trajetos mais curtos.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.