sábado, 29 de Março de 2014 05:22h Atualizado em 29 de Março de 2014 às 05:24h. Luiz Felipe Enes

PC apresenta suspeitos de matar jovem em supermercado de Itaúna

Eles são acusados de cometerem pelo menos, cinco assaltos na cidade. Testemunhas identificaram os rapazes.

Os dois suspeitos de terem matado a jovem Gabriela Oliveira, de 16 anos em Itaúna na sexta-feira passada (21), foram apresentados na Delegacia de Polícia Civil de Divinópolis na manhã de ontem. Apontados como autores do crime, Danilo Menezes de Almeida, 30 anos e Michael Jordan Alves Moura, de 19 anos foram localizados e presos na última segunda-feira (24).
De acordo com a Polícia Civil, as investigações começaram logo no dia do crime. Com base nas imagens do circuito interno de segurança, os investigadores identificaram e deram início às buscas aos dois suspeitos. Eles não estavam na região onde moravam, o que a principio, dificultou a localização.
Várias pistas foram importantes durante as investigações. O delegado Wesley Amaral disse que Danilo e Michael são suspeitos de terem cometido pelo menos cinco roubos na mesma semana em que ocorreu o assalto ao supermercado, onde Gabriela foi morta. As imagens de outro estabelecimento comercial flagraram Danilo, que estava vestido com a mesma roupa do dia do latrocínio.
“Outras testemunhas identificaram os suspeitos. Eles não chegaram a confessar os outros crimes à polícia, mas em um dos vídeos das câmeras de monitoramento, Danilo estava com o mesmo capacete e blusa usados no dia do crime no supermercado. Outro indício é que o Danilo é canhoto”, afirmou o delegado de Crimes contra o patrimônio, Wesley Amaral.
Quando questionado pelos repórteres sobre o disparo: “Foi acidental, e eu estava com arma”, disse Michael Jordan Alves Moura. O suspeito também falou que estava arrependido “Eu estou arrependido e vou pagar pelo meu crime”. Michael disse ser usuário de crack, mas negou participação em outros assaltos dizendo apenas “eu não”.
Já o outro suspeito, Danilo Menezes de Almeida afirmou ter sido o único crime que cometeu em toda vida. “Esse foi o primeiro e único. Eu roubei para manter a minha casa”, justificou. Os suspeitos disseram à polícia ter jogada a arma usada no crime em um lago, mas a investigação não localizou.
Segundo o delegado que acompanha as investigações, “Eles foram com o objetivo de fazer o roubo no supermercado, inclusive Danilo já morou nas proximidades do local e já sabia da movimentação nas redondezas”, informou Wesley Amaral.
Agora a Polícia Civil tem 30 dias para finalizar a prisão temporária. Após o término das investigações, os inquéritos serão entregues à justiça e os dois rapazes devem ser indiciados por latrocínio, roubo seguido de morte. Danilo e Michael vão aguardar a decisão judicial em regime fechado no Presídio Pio Canedo, em Pará de Minas.

 

Crédito da foto : Luiz Felipe Enes

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.