terça-feira, 16 de Junho de 2015 12:08h Atualizado em 16 de Junho de 2015 às 12:15h. Carina Lelles

PC desarticula quadrilha que comandava o tráfico no Candidés e região

Após cinco meses de investigação, a Polícia Civil de Divinópolis desarticulou uma quadrilha que atuava na região dos bairros Candidés e Icaraí

Sete pessoas foram presas, entre elas três mulheres, e um adolescente foi apreendido. Drogas, arma, cigarros, dinheiro e veículos também foram apreendidos.
Cerca de 50 policiais civis desencadearam na manhã de ontem a Operação Tempestade Divina, com o objetivo de desarticular uma quadrilha responsável pelo tráfico de drogas e outros crimes. Todos os suspeitos foram detidos em uma casa no bairro Candidés e o imóvel continha várias pichações com artigos do Código Penal.
De acordo com o delegado regional Fernando Vilaça, a quadrilha, além do tráfico de drogas, é suspeita de tentativa de homicídio, homicídio, roubos e assaltos na região. “Um deles era morador do bairro Niterói, teve um desacerto com um integrante da quadrilha e assumiu o crime na região do Candidés.”
O homem a qual o delegado se refere é Fagner Cândido Gonçalves, conhecido como Nena, de 26 anos, que assumiu, perante os jornalistas, que era o dono de toda a droga encontrada na casa e escondida nos lotes próximos a residência. Além das drogas, os policiais encontraram R$ 12,5 mil em dinheiro. Segundo a Polícia Civil, através da investigação, foi contatado que a movimentação do tráfico, feito pela quadrilha, rendia até R$ 5 mil por semana.
Reginaldo de Oliveira, conhecido como Rei, de 46 anos, assumiu ser dono do revólver calibre 22 e disse que era para a própria defesa. Além deles, foram presas três mulheres, de 42, 40 e 23 anos. Também foram presos dois jovens, de 18 e 21 anos, e um adolescente, de 15 anos, foi apreendido.
De acordo com a Polícia Civil, a maior parte tem parentesco, inclusive de pai e filho, sendo que as mulheres de 40 e 23 anos são irmãs. “Todos estão envolvidos no tráfico de drogas e outros crimes. Cada um tinha uma função dentro da organização criminosa que era muito bem estruturada”, revela o delegado que comandou a ação, Marcelo Nunes Júnior. “A Polícia Civil tem provas robustas contra todos eles”, completa.
Dos oito detidos, seis tinham mandado de prisão decretado. “Os outros dois entraram no flagrante durante o desenrolar da operação”, disse Fernando. “A primeira parte da operação foi concluída com sucesso. Agora vamos continuar com as investigações para saber se tem outras pessoas envolvidas com a quadrilha”, completa.
Ainda segundo Marcelo, a prisão da quadrilha é de grande peso contra a criminalidade na cidade. “Um dos líderes da quadrilha [Reginaldo], para se ter ideia, já esteve envolvido na guerra do tráfico que resultou em vários homicídios em 2012, bem no centenário de Divinópolis. Era uma associação criminosa muito perigosa. Naquela região quem mandava eram eles e quem quisesse entrar era ‘riscado do mapa’. Tenho certeza que a promotoria vai conseguir a condenação destes indivíduos”, acredita.
Três carros e uma motocicleta foram apreendidos. Durante a ocorrência, a motocicleta que havia sido apreendida foi roubada de cima do caminhão guincho, mas os policiais conseguiram recuperar o veículo. Cerca de três mil cigarros também foram apreendidos.
Policiais de Nova Serrana, Itaúna, Pará de Minas, Bom Despacho, Formiga e Belo Horizonte participaram da Operação em Divinópolis.

 

Crédito: Carina Lelles
Crédito: Divulgação PC

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.