segunda-feira, 6 de Junho de 2011 11:01h Marciel Muniz

Plantões reduzidos da Polícia Civil chegam ao fim

Os plantões que vinham sendo feitos de forma regionalizada em 67 delegacias voltam ao normal

A Polícia Civil do estado de Minas Gerais volta ao antigo esquema de plantões a partir deste fim de semana. A medida foi tomada pela categoria após um encontro entre o governador de Minas Gerais Antonio Anastasia e representantes do sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindpol-MG) ocorrida no dia 1° deste mês. No encontro a governador se comprometeu a atender a várias reivindicações da categoria.

A medida adotada pelo governo não foi bem aceita pelos funcionários da Polícia Civil do município. Segundo os profissionais, com a volta ao antigo esquema de funcionamento das delegacias, os agentes têm uma carga horária de trabalho excessiva de trabalho, ultrapassando às 40 horas semanais previstas para servidores da instituição, como manda a Lei Complementar 84/2005h. A categoria que está em greve desde o dia 10 de maio reinvidica melhores condições de trabalho e aumento de salário.

Outra medida tomada pelo governo do estado tem causado muita polêmica. Para compensar a jornada excessiva de trabalho será criado um banco de horas que permite ultrapassar a carga horária, mediante folgas. Assim as horas extras feitas pelos profissionais irão se acumular até que sejam abatidas a partir de folgas dadas de acordo com a situação nas delegacias.

 

 

Além dessa medida será instalado um adicional de permanência para policiais civis que estejam com tempo suficiente para aposentadoria e que queiram continuar em atividade; a criação de quadro especial de delegados, escrivães, investigadores, médico-legistas e peritos aposentados que aceitem o retorno ao trabalho.

 

Durante sua visita a Divinópolis no aniversário da cidade o governador Antônio Augusto Anastasia destacou a questão da greve da Polícia Civil que afeta os municípios de todo o estado.

 

 

De acordo com Anastasia o estado está em permanente diálogo com os chefes da polícia para rever algum acordo entre as partes. “Autorizamos um concurso público para delegado e escrivão de polícia civil, e vamos analisar outras hipóteses que a categoria irá nos apresentar, para recuperarmos imediatamente a presença das forças policiais em toda Minas Gerais” destacou o governador. A realização de concurso público visa o preenchimento de 144 vagas na carreira de delegado e 205 vagas na carreira de escrivão.

 

Controvérsia

 

 

O delegado de Polícia Civil de Divinópolis Marcelo Nunes e integrante do grupo de delegados (Júris-pol) ressaltou que a delegacia do município continuará a trabalhar da mesma forma. “O que foi divulgado pelo governo como solução para a crise nada mais é que uma estratégia para tentar amenizar a situação. As medida tomadas como banco de horas, reeligamento de funcionários aposentados nos quadros das delegacias não são cabíveis ao que é reivindicado pela Polícia Civil”destacou.

 

De acordo com informações do delegado os profissionais só deverão ser adeptos ao banco de horas se houver um acordo entre as partes. Marcelo também explicou que a recontratação de agentes aposentados é um custo desnecessário, colocando em vista que o salário de um aposentado pode chegar até três vezes o dobro do salário atual de um delegado. “A solução para resolver o grande problema da Polícia Civil de Minas Gerais é a contratação de mais profissionais para reforçar o quadro de agentes que esta defasada em todo o estado” explicou o delegado.

 

 

A delegada Regional Dra. Aparecida Dutra Quadros compareceu a assembleia geral em Belo Horizonte para ficar a par do que realmente foi decidido pelo governo em relação as reividicaçoes apresentadas pela categoria ao governador Antonia Anastasia no último encontro. Por esse motivo ela não pode falar sobre o assunto.

 

Uma assembleia geral esta marcada para o próximo dia 08/06/2011, quarta-feira às 14h00 h na Praça da Liberdade em  Belo Horizonte, onde mais uma vez a Polícia Civil, através de representantes do Sindipol e da categoria de todo o estado irão lutar por suas reivindicaçoes. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.