sexta-feira, 29 de Janeiro de 2016 09:02h

PM desmantela quadrilha e criminoso é morto em troca de tiros

Outro suspeito foi preso e dois continuam foragidos. Materiais usados em explosão de caixa eletrônico foram apreendidos, além de um carro roubado

No início da manhã de ontem, a Polícia Militar desmantelou uma quadrilha, suspeita de explosão de caixas eletrônicos na região. A ação contou com o apoio de um helicóptero e resultou na prisão de um suspeito, na morte de outro e dois foragidos.
De acordo com a Polícia Militar, após receber informações de que uma quadrilha, que iria explodir um caixa eletrônico em uma cidade da região, estaria se deslocando pela BR-494, os militares fizeram a intercepção do veículo em que eles estavam entre as cidades de Cláudio e Carmo da Mata.
Os criminosos estavam em um carro que foi roubado em Divinópolis e, ao perceber a presença da Polícia, o condutor fugiu com os comparsas em alta velocidade. Foi iniciada perseguição e o condutor perdeu o controle da direção e capotou o veículo às margens da rodovia.
Os quatro ocupantes desceram do carro e começaram a atirar contra os militares, que revidaram. Os tiros acertaram Diego Alessandro da Silva, de 20 anos, que foi socorrido e levado ao Hospital da Carmo da Mata, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O suspeito possuía passagens por ameaça, tráfico de drogas, receptação, furto, dano e direção perigosa.
Os militares conseguiram prender Júlio César Armando Pereira, de 27 anos, que possui passagens por tráfico de drogas e ameaça. Ele foi levado para a Delegacia de Divinópolis. Os outros dois suspeitos conseguiram fugir por uma mata e, até o fechamento desta edição, não haviam sido localizados.
Ainda de acordo com a Polícia Militar, o suspeito morto e o que foi preso são de Divinópolis. No veículo, os militares encontraram material para explodir os caixas eletrônicos, como uma barra de ferro e explosivos de fabricação artesanal. Também foi apreendida uma pistola.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.