quinta-feira, 5 de Maio de 2016 12:26h Plínio César

PM lança a Operação para intensificar a segurança nas comunidades rurais da região

Aconteceu na manhã desta quinta-feira (4), no pátio interno do 23º Batalhão da Polícia Militar, em Divinópolis, o lançamento da “Operação Patrulha Rural Regionalizada”

A Operação acontecerá em todas as unidades de execução operacional da 7ª Região da PM. Os objetivos principais com a implementação das Patrulhas Rurais Regionais será a prevenção de roubos na zona rural, identificação de locais de esconderijo de infratores, produção de informações para direcionamento das ações preventivas e repressivas, busca de dados e informações sobre infratores, mapeamento de locais de desmanche de veículos, melhoria do relacionamento com a comunidade rural e a promoção de ambiente seguro nas respectivas localidades.

 

 


COMANDANTE ESPERA EXCELENTES RESULTADOS
O Comandante Coronel da 7ª Região, Helbert Willian Carvalhaes, ressaltou no discurso de lançamento que espera resultados altamente produtivos. “Desejo a vocês, que irão trabalhar nessa Patrulha Rural, um excelente serviço, que podem contar conosco, os seus comandantes, e estejam juntos com as comunidades, que clamam por segurança. Possamos dar total apoio as regiões rurais, que estavam sem a atenção. Espero que os resultados que vocês tragam sejam altamente produtivos”.

 

 


COMO FUNCIONARÁ A OPERAÇÃO?
Flavio Alves dos Santos é aspirante da Corporação e informa como começará o trabalho, “a Patrulha Rural Regionalizada começará de forma bem ampla, em todas as comunidades que compõem a 7ª Região da Polícia Militar, estamos lançando três Patrulhas Rurais, que irão atuar nos seus respectivos setores. Além das Patrulhas Ordinárias, estaremos com mais essa equipe atuando de forma conjunta com a população”.  As esquipes definidas para a Patrulha são três: a primeira é composta por militares do 23º Batalhão de Divinópolis e do 63º Batalhão de Formiga. A segunda por militares da 5ª Cia Independente de Itaúna e da 19ª Cia Independente de Pará de Minas e a terceira por militares do 60º Batalhão de Nova Serrana e do 7º Batalhão de Bom Despacho.

 

 


O QUE ELA REPRESENTA?
Para o Aspirante Flávio, a criação dessa Operação irá representar um grande ganho para a população rural dessas regiões, “representa muito, pois é um apoio e uma atenção a mais que estamos disponibilizando para a sociedade em uma atuação tanto preventiva, quanto repressiva. A comunidade rural necessita e pede esse apoio à Polícia Militar, devido ao número muito grande de crimes que vêm rotineiramente ocorrendo nessas regiões. Observamos que os infratores estão migrando muito para a zona rural e devido a esse aumento, o nosso Comandante Coronel Carvalhaes implementou mais este apoio às patrulhas que já existiam nesses locais”. 
As unidades da PM até então trabalhavam de forma individualizada e contavam apenas com as equipes de patrulha rural Ordinária, que serão mantidas. As atividades da Patrulha Rural Regionalizada que estão sendo complementadas contam com o apoio dos portfólios desenvolvidos pela 7ª Companhia de Meio Ambiente e Trânsito e da 7ª Companhia de Missões Especiais, sediadas em Divinópolis e atuam em todo o espaço geográfico sob responsabilidade da 7ª RPM.

 

 


ALVOS DA OPERAÇÃO E AÇÕES EM CONJUNTO
Ainda de acordo com o Aspirante Flavio Alves dos Santos, a Polícia Militar fará um levantamento profundo, buscando os autores de crimes da região, trabalhando de forma preventiva e repressiva, em um trabalho conjunto com as comunidades rurais. “O nosso alvo são os infratores contumazes, que vêm atuando rotineiramente na zona rural das unidades que compõem a 7ª Região, em trabalho conjunto com a sessão de emprego operacional e inteligência, nós vamos fazer um levantamento buscando os principais autores dos alvos que estão atuando nessas áreas. Vamos atuar de forma qualificada e repressiva na busca por esses criminosos para podermos retirá-los de circulação. E, de forma preventiva, aumentar a sensação de segurança dos moradores dessas regiões em apoio a essa população e que essas comunidades possam trabalhar conosco trazendo informações que tiverem para podermos atuar de forma pontual e incisiva, diminuindo de forma acentuada o número de crimes que vêm acontecendo nessas regiões”.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.