terça-feira, 21 de Janeiro de 2014 05:24h Luiz Felipe Enes

PM’s participam de treinamento da Rotam em Divinópolis

O curso tem duração de 30 dias; para o mês de março, está previsto treinamento para a tropa de choque

Complexas, inesperadas e indesejadas. Algumas ocorrências que envolvem a atuação da Polícia Militar listam as mais diversas situações enfrentadas no dia-a-dia da profissão. Aliando maior capacitação aos militares incumbidos em atender a todo tipo de chamado, inclusive nos casos em que haja a necessidade de um mediador. Para isso, aproximadamente 40 policiais participam do curso para compor a equipe da Rondas Táticas Metropolitanas (Rotam) em Divinópolis.
A Rotam tem como principal objetivo atuar na prevenção da alta criminalidade e irá atuar em diversas situações que fujam da capacidade atual da Polícia Militar de Divinópolis. Algumas ocorrências competentes a Rotam já foram registradas na cidade. Em Outubro do ano passado, um jovem fez refém o colega de trabalho por aproximadamente cinco horas, em um fábrica têxtil, no bairro Padre Libério. Na ocasião, como em nenhuma cidade da região não havia um grupo especializado para intervir nas negociações, uma equipe de Belo Horizonte esteve em Divinópolis para conciliar a situação.
No entanto, a Rotam também é responsável por atuar em situações com alta incidência criminal, como rebeliões em presídios, assalto a bancos e em manifestações que haja grupo criminoso infiltrado, como as registradas em junho de 2013, nas grandes cidades do país.
A Rotam atenderá a 50 municípios incluídos na 7ª Região de Polícia Militar. A sede será em Divinópolis e até a formação dos policiais, daqui a 30 dias, diversas atividades serão realizadas ao decorrer do curso. De acordo com o comandante do primeiro pelotão Rotam, Marcelo Augusto Santos, durante a formação várias atividades serão empregadas no treinamento. “O curso dura cinco semanas e cerca todos os tópicos, como atividades em altura e patrulhamentos em regiões consideradas de alto risco”, explica.
Ainda segundo a Polícia Militar, entre 24 e 28 de março deste ano outro curso será aplicado no 23° Batalhão. A capacitação será aplicada aos policiais que vão integrar o Pelotão de Choque. Esse será o segundo pelotão deve atuar em situações de grande movimentação de pessoas, em casos de grandes manifestações e também em possíveis confusões, durante jogos de futebol. Compondo o segundo pelotão, 60 militares serão empregados.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.