sexta-feira, 6 de Maio de 2016 11:04h Polícia Civil de Minas Gerais

Policia Civil conclui inquérito sobre morte de jovem próximo a boate na capital

A Polícia Civil de Minas Gerais concluiu, nesta sexta-feira (06), o inquérito que investigou a morte de Guilherme dos Santos Alves, de 33 anos, assassinado próximo a uma boate, na Avenida Raja Gabaglia, na madrugada do dia 29 de abril deste ano

Em razão desse crime, Paulo Filipe da Silva Gonçalves, de 28 anos, está sendo indiciado por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e por meio de emboscada.

Paulo Filipe foi preso em flagrante, no dia dos fatos, e com ele apreendido um revólver calibre 38 (o mesmo utilizado no crime) e uma arma branca conhecida como besta (uma espécie de arco e flecha). Conforme o delegado responsável pelas investigações, Flávio Grossi, com a conclusão do inquérito, a Polícia irá representar pela conversão da prisão para preventiva.

A motivação para o crime seria uma discussão iniciada ainda dentro da casa de show. Guilherme foi morto com quatro disparos de arma de fogo, sendo dois tiros nas costas, um no braço e outro na perna.

 

 



Crime banal

Na noite do crime, vítima e suspeito ocupavam espaço diferentes dentro da casa de show. Em determinado momento, Paulo e os amigos, que estavam em um camarote, passaram a derramar bebida na parte inferior da boate, local em que estava Guilherme. A vítima então revidou jogando bebida no grupo. Diante da confusão, Guilherme subiu até o camarote e desferiu um soco em Paulo. Os seguranças do estabelecimento intervieram na briga, separando os envolvidos.

Nesse momento, Paulo saiu da casa de show no intuito de buscar a arma que trazia no carro. Sem saber do risco que corria, Guilherme foi atrás do suspeito. Em posse de um revólver, Paulo surpreendeu a vítima, disparando quatro vezes contra Guilherme, que morreu no local.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.