quarta-feira, 3 de Fevereiro de 2016 12:19h Polícia Civil de Minas Gerais

Polícia Civil cumpre vinte mandados em Contagem para garantir a segurança no carnaval

Com o intuito de realizar a prisão de suspeitos de crimes violentos na cidade de Contagem, região metropolitana de BH, foram cumpridos 18 mandados de prisão e dois de busca e apreensão para repressão aos crimes de tráfico de drogas, furto e roubo

Os mandados de prisão também visaram prender suspeitos de homicídio, tentativa de homicídio e estupro. Cerca de 40 policiais de todas as unidades da Polícia Civil em Contagem atuaram na operação iniciada na última quarta-feira, 27 de janeiro. Ao longo dos três dias da ação, foram presos onze homens e uma mulher. Dois adolescentes suspeitos de atuar no tráfico de drogas também foram apreendidos.

Alguns casos já estavam sendo investigados pela Polícia Civil e avançam agora com o cumprimento dos mandados de prisão. Os suspeitos de homicídio presos durante a operação são Raelson Lopes de Souza, 35 anos e Flávio do Nascimento.  Wanderlei Rosa de Jesus, 47, é suspeito de abuso de vulnerável contra uma criança de sete anos, contudo ele nega que seja o autor.  Outros três suspeitos por roubo, dois por furto e três por tráfico de drogas foram detidos. Renato Maia dos Santos Junior estava sendo investigado por violência doméstica, uso de documento falso e lesão corporal e também teve um mandado em seu desfavor cumprido durante a ação. 

O delegado Felipe Falles ressaltou a importância de cumprir os mandados de prisão de suspeitos envolvidos em crimes violentos, a fim de diminuir as ocorrências relacionadas a furtos, roubos e tráfico de drogas durante o carnaval. “É um tipo de repressão que ajuda a garantir maior segurança nessa época do ano”, explicou o delegado de Polícia.

Os suspeitos foram encaminhados para o Ceresp de Betim e de Contagem e também para o Presídio São Joaquim de Bicas I.

 

 

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.