quarta-feira, 18 de Maio de 2016 10:43h Atualizado em 18 de Maio de 2016 às 10:47h. Polícia Civil de Minas Gerais

Polícia Civil desarticula quadrilha de tráfico de drogas em Belo Horizonte e Região Metropolitana

Após quatro meses de investigação, a Polícia Civil de Minas Gerais prendeu em flagrante Ricardo José de Oliveira, 34 anos, e Francinildo Ferreira de Oliveira, 54

A dupla é suspeita de traficar drogas em Belo Horizonte e Região Metropolitana. Também foram apreendidos cerca de 400 quilos de maconha, 400 gramas de cocaína, armas e munições de diversos calibres, touca-ninja, coletes balísticos, um veiculo, além de diversos materiais usados para a prática de crimes.

Os suspeitos foram presos na ultima sexta-feira (13), após a equipe de policiais receberem a informação de que Ricardo traria grande quantidade de maconha do interior do estado e o esconderia no bairro Maria Helena. De posse desta informação, os policiais seguiram para o endereço repassado e conseguiram prender a dupla e aprender uma submetralhadora 9 mm com silenciador, uma carabina, uma luneta para armas de longo alcance, munição, touca-ninja, três coletes balísticos, quatro distintivos da Polícia Civil, um veiculo Fiat/Siena, três balanças de precisão, uma algema e uma prensa.

 

 



De acordo com as investigações, no local funcionava também um laboratório para processamento de cocaína, onde foram encontrados também  frascos vazios de éter e acetona, liquidificadores, ventilador, balança,  caixas contendo bicarbonato de sódio, facas e vasilhames. Assim como, uma metralhadora de fabricação caseira em boa aparência e funcionalidade, carregadores para munições distintas, uma arma longa do tipo Winchester e uma mira telescópica.

A Policia Civil também apurou que os suspeitos possuíam destaque neste esquema criminoso, sendo líderes do tráficos nos bairros Landi e Maria Helena. “A prisão da dupla e a apreensão da droga foi um duro golpe para o tráfico de drogas, mas não vamos sossegar enquanto não prendermos os outros envolvidos”, destacou o delegado Kleyverson Rezende.

 

 

As investigações continuam para identificar e prender os demais integrantes da associação criminosa. Os suspeitos foram autuados por tráfico e associação ao tráfico, além de porte de arma de fogo de uso restrito.

 

 



Créditos: Divulgação PCMG

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.