quinta-feira, 19 de Maio de 2016 10:15h Atualizado em 19 de Maio de 2016 às 10:26h. Polícia Civil de Minas Gerais

Polícia Civil desarticula quadrilha de tráfico de drogas que atuava em Belo Horizonte há mais de 15 anos

Quatro meses de investigação e 20 pessoas presas. Esse foi o resultado da operação ACM, realizada pela Polícia Civil de Minas Gerais. A atividade foi realizada no bairro Betânia e foi dividida em três fases

Também foram apreendidas mais de 150 quilos de maconha, cocaína, dinheiro e toda a contabilidade do tráfico, além de R$ 2.650 em dinheiro.

Na primeira fase da operação, foram apreendidas 250 gramas de maconha e conduzida uma mulher, que em seguida foi liberada na audiência de custódia. Na segunda fase da operação, foram apreendidos 150 quilos de maconha transportado por Edson sob a escolta de Sueli Rodrigues dos Santos Arruda, 35 anos, e André Luiz de Almeida, 33. Os três foram presos em flagrante. Ainda na segunda fase, foram arrecadados com Paulo Narciso meio quilo de crack em pedra bruta, o equivalente à mil pedras de crack.

 

 



Na terceira e última fase, foram cumpridos 30 mandados de prisão e de busca e apreensão. Foram apreendidos cadernos com a contabilidade do tráfico, R$ 2.650 da organização criminosa e um quilo de maconha.

O delegado Gustavo Xavier, responsável pelas investigações, destacou como a quadrilha era organizada. “Os traficantes remuneram os olheiros com pedras de crack. A cada três horas de serviço, eles ganham duas pedras de crack. Trabalham em escalas de três em três horas durante 24 horas por dia e sete por semana. Os vendedores pegam as drogas com os gerentes para realizarem as vendas e ao final têm que repassar o valor vendido e devolver a droga que não foi vendida. Os gerentes têm que repassar o valor e prestar satisfações aos patrões”, ressaltou.

 

 



Ediney de Jesus Miguel, conhecido como “Diney”, 32 anos, e Espinelli Teixeira Santa Filho, 34, são os chefes da organização criminosa e foram presos durante a operação.  Cláudio Custódio, conhecido como “Caio” ou “Cidadão”,  de 40 anos, é o gerente do tráfico e continua foragido. As investigações continuam no intuito de prender os outros integrantes da quadrilha.

 

 

 

Créditos: Divulgação PCMG

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.