quarta-feira, 24 de Julho de 2013 06:00h Luiz Felipe Enes

Polícia Civil descarta suicídio na morte de empresário

Foi descartada a morte por suicídio do empresário Rodrigo Santos Alves, morto em abril deste ano. A polícia continua a investigação e o inquérito permanece aberto, tudo indicando que foi vítima de homicídio. O empresário foi encontrado morto em casa na R

Foi descartada a morte por suicídio do empresário Rodrigo Santos Alves, morto em abril deste ano. A polícia continua a investigação e o inquérito permanece aberto, tudo indicando que foi vítima de homicídio.

O empresário foi encontrado morto em casa na Rua Waldemar Pereira Carneiro, bairro Dona Quita. O que despertou dúvidas quanto a sua morte foi à forma como a vítima foi encontrada, não condizendo com uma forma de suicídio.
Na referida data, a Polícia Militar compareceu ao local onde uma mulher havia encontrado Rodrigo Santos Alves, de 43 anos, caído ao solo, aparentemente sem vida. Logo após serem comunicados, os militares encontraram o empresário no chão, somente de cueca e com uma gravata apertada no pescoço.
A Polícia de prontidão também acionou o Corpo de Bombeiros, verificando de imediato a morte de Rodrigo. Durante buscas feitas no interior da casa, não foi localizado nenhum sinal ligado a qualquer tipo de invasão ou arrombamento, apesar da concertina, um tipo de cerca de metal cortante, estar danificada.
Na ocasião, a perícia havia descartado a hipótese de suicídio, pois os ferimentos encontrados no pescoço do empresário não tinham relação com ferimentos a serem provocados com a referida gravata. Porém, não fez nenhuma alusão sobre um possível homicídio e alegou que o laudo responsável por apontar a causa da morte deveria sair em no máximo 30 dias depois do incidente.
De acordo com informações do Delegado de Polícia Civil de Crimes contra a Vida, Diego Matos, a morte de Rodrigo, por suicídio foi completamente descartada. Atualmente o inquérito segue em segredo de justiça, e informações complementares acerca do caso não podem ser reveladas. O caso deve prosseguir nas investigações e outras informações serão disponibilizadas em breve.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.