segunda-feira, 20 de Outubro de 2014 12:11h Atualizado em 20 de Outubro de 2014 às 12:12h. Douglas Corrêa - Repórter da Agência Brasil

Polícia Civil do Rio inaugura Central de Atendimento ao Cidadão

Para ampliar o diálogo e atender às necessidades da população, a Polícia Civil do Rio inaugurou hoje (20) sua Central de Atendimento ao Cidadão (CAC)

A unidade conta com 20 policiais para atender à sociedade em tempo real, por meio de serviço online, via chat ou telefone. Além disso, serão afixados cartazes nas delegacias, convidando as pessoas a entrarem em contato com a polícia para críticas, elogios ou sugestões.

Projeto piloto será instalado, por amostragem, em sete delegacias de diferentes regiões. Inicialmente, serão atendidos a cidade de Petrópolis, os bairros da Barra da Tijuca, de Copacabana, Bangu, Belford Roxo, Icaraí, além da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam), no centro da capital fluminense. A ferramenta de gestão proporcionará à Polícia Civil se conhecer melhor e saber o que a sociedade espera da corporação.

De acordo com o chefe de Polícia Civil, Fernando Veloso, o serviço ajudará a construir uma polícia melhor. Salientou que a iniciativa só funcionará se for utilizada. "É importante que saibamos o que as pessoas pensam. A estrutura inaugurada é um ato de coragem. Precisávamos fazer isso. Assim como receberemos muitas críticas, tenho certeza de que também seremos elogiados. É possível que recebamos sugestões. Assim como é importante o trabalho da investigação, escuta telefônica, o trabalho que será desenvolvido aqui é tão importante como os outros, porque ajudará a construir uma polícia melhor, permitirá que nos conheçamos, o que, para nós, é fundamental", assinalou.

Conforme o delegado, a ideia é atingir toda a corporação. A estrutura será ampliada para todas as delegacias, na medida em que a Polícia Civil receber ligações e mensagens. Acrescentou que, quanto maior a demanda, mais rápido a polícia conseguirá evoluir. Veloso informou que as informações recebidas pelo também chegarão ao conhecimento dos diretores e da própria chefi. "A intenção é que sejam adotadas medidas rápidas para solucionar os casos apresentados", ressaltou.

Para o delegado, as demandas do CAC terão de ser respondidas em cinco dias. "O cidadão acionará a polícia e, em até cinco dias, terá a resposta", concluiu o chefe de Polícia Civil.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.