segunda-feira, 17 de Agosto de 2015 10:57h Polícia Civil

Polícia Civil esclarece assassinato em Araxá e prende dois suspeitos

A Polícia Civil prendeu, na tarde desta sexta-feira (14), dois suspeitos da morte de Wilton Gonçalves Júnior, de 41 anos, funcionário da Nestlé, cujo corpo foi encontrado carbonizado, abandonado em uma estrada de terra, na segunda-feira (10), em Araxá

A Polícia Civil prendeu, na tarde desta sexta-feira (14), dois suspeitos da morte de Wilton Gonçalves Júnior, de 41 anos, funcionário da Nestlé, cujo corpo foi encontrado carbonizado, abandonado em uma estrada de terra, na segunda-feira (10), em Araxá, na Região do Alto Paranaíba. Ele tinha sido visto pela última vez no dia 7, o que chegou a levar seus familiares a registrarem o desaparecimento. Gabriel Henrique da Silva Martiniano e Lucas Alves dos Reis, ambos de 19 anos, tiveram prisão temporária decretada pela Justiça com base das investigações presididas pelos delegados Conrado Costa da Silva e Vinícius Ramalho.

As ameaças que vinha sofrendo por parte de Wilton, que segundo Gabriel tinha lhe pedido que enviasse fotos de suas partes íntimas e estaria alegando que iria torná-las públicas, teriam motivado o crime. De acordo com o delegado Conrado Costa da Silva, os dois rapazes confessaram que marcaram um encontro com Wilton e utilizaram um martelo como arma para matá-lo. A ferramenta foi apreendida pelos policiais civis, para ser submetida a perícia.

Os dois presos não possuíam antecedentes criminais e serão indiciados por latrocínio (roubo seguido de morte), já que subtraíra bens da vítima. Os delegados responsáveis pelo inquérito pretendem realizar a reconstituição do crime, para checar os detalhes fornecidos pelos assassinos confessos. A operação que culminou nas prisões envolveu três delegados, um perito criminal e 10 investigadores, lotados na Delegacia Regional de Araxá e na Delegacia de Ibiá.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.