sexta-feira, 26 de Agosto de 2016 09:23h PCMG

Polícia Civil esclarece suposto sequestro de bebê na capital

Mãe teria forjado história do crime

A Polícia Civil esclareceu, nesta quinta-feira (25), o suposto sequestro de um bebê de quatro meses ocorrido no bairro Milionário, na região do Barreiro, em Belo Horizonte, há cerca de dez dias. A polícia apurou que a mãe, Y.C.R.C, de 20 anos, teria forjado toda a história.

 

De acordo com o registro policial realizado pela suspeita, após deixar o Posto de Saúde no bairro Milionários, a mulher teria sido surpreendida por um homem que subtraiu sua filha de quatro meses, de seus braços, fugindo em seguida. Ainda com base no relato da mãe, um ciclista passava pela rua no momento dos fatos e conseguiu resgatar o bebê, sem qualquer lesão, devolvendo-a aos cuidados da mãe.

 

Y.C.R.C foi ouvida na delegacia e confirmou os fatos, apontando ainda aos investigadores o local onde ocorreu o crime, tudo com riqueza de detalhes. Durante as investigações, testemunhas foram ouvidas, filmagens foram avaliadas e chegou-se à conclusão de que a própria mãe da criança comunicou falsamente o crime. Novamente intimada, a mulher confessou a farsa. Ela apresentou à polícia um atestado de tratamento psiquiátrico e alegou ter criado a versão após ordem de uma “voz interior”.

 

A delegada responsável pelo caso, Virginia Bittar, informou que durante os últimos dias várias mensagens em redes sociais e grupos do aplicativo WhatsApp têm noticiado falsos sequestros de crianças por toda a capital, fato que dificulta o trabalho policial quando há uma ocorrência verdadeira, além de alarmar toda população. “Quando acionados os órgãos policiais, como neste caso, ao final da investigação, restando apurada a falsa comunicação de crime, o autor pode responder pelo crime do art. 340 do Código Penal cuja pena é de até seis meses de prisão.

 

Será lavrado Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo art. 340 do Código Penal, em desfavor de Y.C.R.C, que deverá comparecer ao Juizado Especial Criminal.

 

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.