segunda-feira, 16 de Setembro de 2013 06:26h Luiz Felipe Enes

Polícia Civil faz mutirão para vistoria veicular

Carros, ônibus, caminhões e motos aguardavam atendimento na fila. Todos os proprietários já haviam feito o agendamento necessário.

A Delegacia de Trânsito de Divinópolis está realizando uma ação para vistoriar os veículos, durante todo o dia de ontem e também hoje. A meta é vistoriar cerca de 1.000 veículos agendados e que aguardam a bastante tempo na fila.

 


Com a greve da Polícia Civil, que já dura mais de três meses, o Departamento de Trânsito de Divinópolis, encarregado de realizar as vistorias nos veículos, para que eles trafeguem regularmente, realizou ontem e prorroga hoje, um mutirão para adiantar os trabalhos de inspeção veicular.
Filas grandes de carros à espera da vistoria. A cena vem se repetindo há vários dias próximo à praça do Mercado. “Geralmente, quando chega próximo das 6h, a fila de carros começa aqui na avenida”, comenta Thaiza Salomé, moradora de um prédio próximo.

 


No entanto, outros motoristas acharam a iniciativa bastante útil, e agilizou o atendimento, como é o caso do comerciante Valdemiro Júnior, que havia agendado a vistoria para o dia 30/09, e foi antecipada para essa quinta-feira (12). Todos os veículos na fila já estavam agendados, ou seja, não haverá atendimento para o proprietário que chegar na hora.

 

 

PARALISAÇÃO E DECORRÊNCIA DA GREVE

 


A greve da Polícia Civil continua. A medida para acelerar questões ligadas à delegacia de trânsito foi tomada à parte, para maior conveniência do setor.
Outros servidores seguem com suas reivindicações. Hoje, profissionais de Divinópolis devem ir às 14h à Assembléia Legislativa em Belo Horizonte discutir sobre a pauta.
Serviços como investigações, apurações de inquéritos entre outros não estão afetados. As tarefas referentes à vistoria, que gerou atraso para muitas pessoas, já está normalizando. Um usuário dos serviços da Polícia Civil comenta a situação. “Ninguém gosta de esperar muito pela vistoria, mas é um direito deles reivindicarem por melhorias”, admite o Pedreiro Edilson de Souza.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.