quinta-feira, 7 de Julho de 2016 14:49h Polícia Civil de Minas Gerais

Polícia Civil fecha fábrica clandestina de armas e munição

Em uma operação denominada “Senhor das Armas”, a Polícia Civil de Minas Gerais fechou, nesta quarta-feira (7), no bairro Ouro Preto, na capital, uma fábrica clandestina de armas, simulacros e munições

As investigações, que duraram três meses, resultaram na prisão de Paulo Aganetti da Silva. No local, a polícia apreendeu granadas de uso restrito, luva de estilhaço para grana de uso exclusivo do exército, rádio comunicador, diversas réplicas de fuzis e pistolas, espoletas, projéteis, pólvora, prensa para recarregar munições, mais de mil munições nos calibres .40, .380, 556, além de anotações de vendas de armas.

 


A operação “Senhor das Armas”, uma referência ao filme de mesmo nome, que conta a história do traficante de armas “Yuri Orlov”, surgiu com a investigação para localizar pessoas suspeitas de fornecer munições e réplicas comumente utilizadas para crimes de roubo, tráfico de drogas, homicídio em Belo Horizonte. “Graças aos resultados desta investigação, foi apreendido maquinário que, junto com a pólvora, espoleta e projéteis, poderiam produzir quantidade superior a apreendida e alimentar criminosos para diversas ações nesta capital, como roubo, tráfico e até mesmo homicídio”, destacou o delegado responsável pela ação, Jorge Luiz Gonzaga.

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.