quarta-feira, 13 de Abril de 2016 16:36h Acasp

Polícia Civil fecha parceria com a UFSJ para análises toxicológicas

Dia 25 de abril a Delegacia Regional da Polícia Civil de Divinópolis receberá três novas peritas criminalistas. O anúncio foi feito hoje (13/04), pelo delegado Marco Antônio Noronha, durante a reunião da Associação Comunitária para Assuntos de Segurança

Dia 25 de abril a Delegacia Regional da Polícia Civil de Divinópolis receberá três novas peritas criminalistas. O anúncio foi feito hoje (13/04), pelo delegado Marco Antônio Noronha, durante a reunião da Associação Comunitária para Assuntos de Segurança Pública – Acasp. O reforço profissional chega em um bom momento, já que a delegacia promove uma parceria com a UFSJ – Campus Dona Lindu que possibilitará agilidade nos processos criminais. Um das novas peritas, Mariana Sales, é formada em farmácia e foi designada a atuar como coordenadora do laboratório toxicológico. Atualmente a delegacia de Divinópolis não possui laboratório para análise e o espaço para o trabalho foi cedido pela universidade.

A chefe de seção de perícia da Delegacia da Polícia Civil, Paula Lamounier Lima explica que hoje é feita uma perícia preliminar no ato da apreensão do entorpecente e para se obter um laudo completo e definitivo, o material tem que ser enviado para o Instituto de Criminalística, em Belo Horizonte. “Enfrentamos um grande impasse, pois quando enviamos o material, o prazo para análise é de aproximadamente 30 dias. Com a chegada da perita, para ocupar essa função, esse prazo vai reduzir para uma semana. Vamos ganhar tempo e evitar que o preso fuja do flagrante e consiga o habeas corpus”,  enfatizou Paula Laumonier.

 

 

 

Em média, a Polícia Civil realiza cerca de 60 requisições de análises, como todas as regionais enviam para a capital mineira, o trabalho acaba ficando acumulado e o resultado atrasa, prejudicando o andamento do processo.  A parceria com a UFSJ irá também beneficiar os estudantes que antes não tinham contato com a análise desse tipo de material.

Outras duas peritas, Maria Clara Furtado e Paula David serão designadas para os trabalhos externos. “Futuramente estamos planejando a implantação de um laboratório que vai analisar apenas crimes ligados ao meio ambiente. Estamos buscando recursos, através do judiciário, para que esse trabalho seja realizado na delegacia de Divinópolis”, esclareceu a perita.  

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.