sexta-feira, 26 de Agosto de 2016 18:08h PCMG

Polícia Civil indicia suspeito de estupro e homicídio de menina de 10 anos em Buenopólis

A Polícia Civil indiciou, nesta sexta-feira (26), Jairo Lopes, 42 anos, por homicídio, estupro de vulnerável, ocultação e vilipêndio de cadáver.  Jairo é suspeito de matar uma menina de 10 anos em Buenopólis, município a aproximadamente 280 km de Belo Horizonte, em junho desse ano.
 
Ficou evidenciado através dos laudos de perícia técnica que o suspeito praticou estupro seguido de homicídio, além de estupro já com a menina morta e vilipêndio do cadáver, quando retirou o coração da vítima.
 
Os objetos apreendidos na época, uma faca e uma bota, apontaram a presença de sangue da vítima através do exame de comparação de DNA.
 
Foi solicitado um mandado de prisão preventiva, concedido pela Justiça, já que à época dos fatos o suspeito foi preso em virtude do mandado de prisão em aberto. O inquérito foi concluído e encaminhado à Justiça.
 
Nenhuma das diversas versões apresentadas pelo autor na época de sua prisão foi confirmada durante as investigações. Não sabendo o suspeito explicar o que o motivou cometer o crime. Jairo já se encontra detido e a pena máxima, por esse crime, pode chegar a 40 anos de prisão.
 
Entenda o caso
 
As investigações da Polícia Civil tiveram início no dia 1º de junho quando o pai da vítima comunicou o desaparecimento da menina de 10 anos. A criança saiu de casa por volta das sete da manhã, com destino à escola e não foi mais vista. Ao se aproximar das duas da tarde, daquela data, como a menina não havia retornado para a residência dela, o pai foi até a escola, constatando que a criança havia faltado naquele dia. Ao procurar pelo motorista do ônibus escolar, o pai foi informado de que a menina não havia pegado o transporte pela manhã.
 
No dia seguinte, quinta-feira (2), o corpo da menina foi encontrado em uma fazenda na zona rural de Buenópolis, com sinais de violência física e sexual e sem o coração. A partir deste momento, a Polícia Civil iniciou a investigação do homicídio, que até então era de desaparecimento. O suspeito foi identificado com base em depoimentos de testemunhas e levantamento de informações sobre o investigado.  As buscas por Jairo prosseguiram até a captura dele em 8 de junho em uma fazenda entre os municípios de Joaquim Felício e Dolabela.
 

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.