quarta-feira, 17 de Setembro de 2014 07:16h Atualizado em 17 de Setembro de 2014 às 07:23h.

Polícia Civil investiga morte de bebê em Papagaios

A suspeita é que os pais, alcoolizados, tenham esmagado o bebê enquanto dormiam, os três, na cama do casal

Crédito: Luis Silva

 

A Polícia Civil de Pará de Minas investiga a morte de um bebê, de seis meses de vida, na cidade de Papagaios. A criança deu entrada no hospital da cidade sem vida e a suspeita é de que os pais, que colocaram a criança para dormir na cama do casal, tenham esmagado o bebê enquanto dormiam.

A Delegacia de Homicídios da Polícia Civil de Pará de Minas abriu inquérito nessa segunda-feira para investigar a morte do bebê. Tudo começou quando a mãe da criança, Márcia Helena Cordeiro, de 34 anos, foi vista na rua da casa dela, no bairro Jair Cordeiro, com a filha nos braços e gritando por socorro. Os vizinhos ajudaram e mãe e filha foram encaminhadas ao hospital da cidade.


Ao chegar à unidade de saúde, foi contatado que a criança já estava morta. A médica de plantão no hospital preferiu não se pronunciar em relação à causa da morte e encaminhou o corpo para necropsia em Pará de Minas. O exame foi realizado pelo Instituto Médico Legal (IML) ainda na manhã de segunda-feira.


De acordo com o delegado de Homicídios da Polícia Civil de Pará de Minas, Francis Diniz Guerra, a suspeita é de que a criança foi esmagada na cama dos pais durante a madrugada ou sofreu uma queda. Segundo ele, a mãe, Márcia, alegou que colocou o bebê para dormir junto com ela e o marido, Anderson de Oliveira, 41 anos, na mesma cama.


Ainda segundo o delegado, o casal teria passado parte do domingo em uma festa onde consumiu bebidas alcoólicas e a criança estava junto. Francis afirma que o médico legista constatou que o estômago da criança e o seu intestino estavam vazios, o que indica que o bebê pode ter ficado várias horas sem ser alimentado.


O delegado esclarece que o casal foi autuado em flagrante por crime de maus tratos seguido de morte. Francis Diniz Guerra não acredita que o casal tinha a intenção de matar a criança, porém, foi omisso na sua guarda, o que pode ter resultado em morte.


A mãe, Márcia Helena Cordeiro, estava muito nervosa e não quis falar com a imprensa. O marido dela, Anderson de Oliveira, disse que estava no trabalho quando foi informado de que a esposa seguia com o bebê para o hospital de Papagaios.


Anderson acredita que a criança foi vítima de esmagamento durante a madrugada. Ele confirma que o bebê estava deitado ao lado de sua esposa e que a família esteve em uma festa no domingo.


A residência do casal foi periciada e o perito encontrou manchas de sangue na cama, no travesseiro e nas roupas da mãe. O corpo do bebê foi encaminhado para sepultamento em Papagaios.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.