sexta-feira, 26 de Agosto de 2016 15:59h PCMG

Polícia Civil prende nove integrantes de quadrilha liderada por irmãos gêmeos em Betim

As investigações conduzidas pela Polícia Civil, a princípio em virtude de um homicídio ocorrido em Betim, Região Metropolitana de Belo Horizonte, resultaram na prisão de nove integrantes de uma das mais perigosas organizações criminosas atuante na cidade. O grupo era liderado pelos irmãos gêmeos Fabiano dos Santos, (conhecido como “IA”), preso durante operação policial realizada esta quarta-feira (24), e Fabrício dos Santos (o “Didi”), de 24 anos, que está foragido.

 

Ainda no decorrer da ação policial, foram presos Daniel Lucas Valadares, de 20; Gilliard da Cruz, de 22; Mateus Gabriel Valadares, também de 22; Leandro dos Santos Ferreira, de 25; Eulália Maria da Cruz, de 40; Reinaldo Ferreira Neves, de 38; Paulo Eustáquio Ferreira de Assim, de 28 e Wesney Henrique Alves da Silva, de 22.

 

Além de Fabrício, continuam foragidos Victor Hugo Ramos de Oliveira, de 23 anos, e Washington Muniz Jardim, de 21. Qualquer informação que possa ajudar a polícia na localização dos suspeitos pode ser informada pelo telefone 197, ou pelo Disque Denúncia 181, de forma anônima.

 

Inteligência policial

 

Após investigação, iniciada no dia 7 de janeiro deste ano, a Polícia Civil apurou o funcionamento da quadrilha e as funções desempenhadas por seus integrantes. A organização criminosa era responsável por comandar pontos de venda de drogas nos bairros Nossa Senhora das Graças e Taquaril, em Betim, e Campo Alto e Sapucaias, em Contagem. Levantamentos indicam que muitos dos crimes cometidos pelo grupo estava relacionado aos constantes conflitos com o principal grupo rival, que agia nos bairros Bom Retiro e Jardim Alterosa, também em Betim.

 

O delegado responsável pelo inquérito policial, Otávio de Carvalho, conta que os investigados podem estar envolvidos em aproximadamente 25 homicídios cometidos em Betim, sobretudo nos últimos três anos. Carvalho ainda ressalta que, com essas prisões, há uma expectativa de redução nos índices de homicídios registrados na cidade, visto o extremo grau de periculosidade desse grupo.

 

Todos os presos já tinham histórico criminal por diversos crimes, entre eles tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, roubo e homicídio. Em virtude das investigações desencadeadas pela equipe de policiais civis em Betim, os suspeitos estão sendo indiciados por tráfico de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa.

 

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.