quinta-feira, 21 de Maio de 2015 11:54h Atualizado em 21 de Maio de 2015 às 12:09h. Pollyanna Martins

Polícia Civil prende o verdadeiro “homem aranha”

Ítalo Adriano Alves de Souza confessou ter roubado a TV Alterosa em abril deste ano

A Polícia Civil prendeu no início deste mês o verdadeiro “Homem Aranha”. Apesar de a Polícia Militar ter prendido na última semana, Erick Johnson Vargas Pereira, e ele ter sido apontado como suspeito de ter roubado o prédio da TV Alterosa, o indivíduo que cometeu o crime foi na verdade, Ítalo Adriano Alves de Souza, de 23 anos.
Segundo o delegado de furtos e roubos, Renato Fonseca, a identificação só foi possível através das imagens do circuito interno de segurança da TV, que mostraram uma característica física do suspeito. “A partir da filmagem interna, nós conseguimos perceber uma característica física no suspeito, que era o queixo e o lábio inferior maior do que o lábio superior. As fotos de perfil mostram que ele tem tipo um bico, inclusive ele tem o apelido de ‘Boca de Velha’”, conta.
Ainda de acordo com o delegado, a partir da identificação desta característica física, os investigadores cruzaram o perfil do suspeito com perfis de criminosos que foram presos em ocorrências anteriores e posteriores ao roubo da TV. “Pessoas que estavam sendo presas por furtos estavam sendo avaliadas para ver o que encaixava dentro deste perfil”. Durante as investigações, foi levantada a possibilidade de Ítalo ser o suspeito que a Polícia procurava, mas ele estava foragido até o dia 1° de maio, quando foi preso por tentativa de furto a uma clínica no centro de Divinópolis. “Nós estávamos com dificuldade de encontrá-lo, porque ele não tem residência fixa, mora na rua e é usuário de droga. Quando ele tentou roubar uma clínica no centro da cidade, da mesma forma que entrou na TV Alterosa, ele foi preso”, detalha.
Conforme Fonseca, o criminoso invade residências e estabelecimentos comerciais da mesma forma. O jovem sobe no muro da residência vizinha, para ter acesso ao local que deseja roubar. Ao escalar paredes e pular de casa em casa, é que Ítalo ganhou o apelido de “homem aranha”. “Para roubar na clínica, ele entrou no imóvel vizinho, andou pelo muro, e do muro ele teve acesso ao terraço da clínica, e daí arrombou a janela e entrou. Só que dentro da clínica, o alarme disparou, e o pessoal da central de vigilância chegaram e conseguiram contê-lo”, relata.

 

CONFISSÃO
Segundo o delegado, no dia da prisão, os policiais não faziam ideia de que tinham prendido o suspeito que tanto procuravam. O delegado conta, que o jovem confessou apenas a tentativa de furto na clínica. Após cruzarem os dados de outras investigações, é que o rapaz foi identificado como o “homem aranha” e confessou o furto no prédio na TV, durante um interrogatório feito nessa terça-feira (19). “Ele está sendo investigado por pelo menos dez furtos, mas ele confessou apenas quatro para nós. Ele furtou a clínica, durante o interrogatório, ele confessou que roubou a TV Alterosa, um apartamento na Rua Paraíba, e um apartamento na Rua Oswaldo Machado Gontijo. Todos esses furtos, a versão apresentada por ele corresponde às provas colhidas no local do crime”, informa.
Uma das provas colhidas pelos investigadores, segundo o delegado, foram papéis com sangue no banheiro da TV. Fonseca diz que no rosto do suspeito há uma cicatriz causada pelo corte, que o jovem fez quando arrombou a porta para entrar. “Ele fez um pequeno corte no rosto quando ele quebrou a porta e foi passar, aí ele foi ao banheiro pegou papel e tentou estancar o sangramento, e isso foi encontrado lá”.

 

CONFUSÃO
Após a prisão do verdadeiro “homem aranha”, o delegado ainda não sabe apontar o motivo que causou toda a confusão. “O Erick foi preso porque tinha um mandado de prisão em aberto para ele. Eu acredito que ele foi confundido com o “homem aranha”, porque tinha uma tatuagem com uma teia de aranha na mão. Ele não teve participação nesses crimes, e no interrogatório, ele negou participação nos furtos. A Polícia Civil não fez essa relação de que ele era o “homem aranha””, ressalta. O verdadeiro “homem aranha” está preso no presídio Floramar, e será indiciado por furto qualificado, e pode pegar uma pena que varia de dois a oito anos de prisão.

 

Crédito: Pollyanna Martins

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.