sexta-feira, 15 de Julho de 2016 15:43h Polícia Civil de Minas Gerais

Polícia Civil prende quatro pessoas suspeitas de roubos a residências na capital

A Polícia Civil prendeu, nessa quarta-feira (13), em Vespasiano, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, quatro pessoas suspeitas de integrarem uma organização criminosa que vinha agindo em roubos a residências na região da Pampulha, em Belo Horizonte

As investigações tiveram início a partir de um roubo no bairro Santa Rosa, em 23 de maio deste ano. Na ocasião, um professor de música, de 50 anos, que trabalha com o cantor e compositor Milton Nascimento, teve a residência roubada por quatro autores, um deles armado. As pessoas que se encontravam na casa foram amarradas e tiveram diversos pertences roubados.

 

A partir de denúncia anônima, a polícia descobriu que o grupo estava tentando vender instrumentos musicais, que possivelmente teriam sido roubados da casa do músico. Nessa quarta-feira (13), uma equipe de policiais foi até a casa de Arthur James Rosa Loureiro, de 22 anos, em Vespasiano, e encontrou diversos materiais de procedência duvidosa. No local, foram encontrados e apreendidos seis instrumentos musicais, amplificadores, televisões, diversos celulares, uma bolsa com roupas e objetos de academia, malas de viagem, moedas estrangeiras, livros, uma câmera digital, iPods, um notebook, uma garrafa de uísque, drogas,sacos para embalar droga, uma balança de precisão e munições. Haviam, inclusive, objetos autografados por Milton Nascimento.

 

Arthur e a esposa, Sabrina Soares de Carvalho, de 22 anos, foram presos em flagrante. Além deles, a polícia também prendeu os irmãos Helbert Oliveira Lopes, de 22 anos, e Arthur Oliveira Lopes, de 19. Os quatro foram presos em flagrante por associação criminosa, tráfico de drogas e posse ilegal de munição de uso permitido. Os crimes de roubo seguem em apuração. Arthur James Rosa Loureiro é o único do grupo que já possuía passagens anteriores pela polícia, pelos crimes de roubo, receptação e lesão corporal. Um quinto suspeito de integrar a organização está sendo procurado pela polícia.

 

Outras vítimas

Além do roubo ocorrido na casa do músico, em 23/05, já foram identificadas pela Polícia Civil pelo menos outros dois casos em que os mesmos suspeitos estariam envolvidos. Um deles é o roubo a uma academia no bairro Dona Clara, ocorrido no dia 4 deste mês, e o outro foi o roubo a uma mulher, no bairro Santa Amélia, ocorrido em 11/04. Em todos os casos, foi os suspeitos agiram com o mesmo modus operandi.

 

Dos quatro suspeitos presos nessa quarta-feira, três deles foram reconhecidos por uma das vítimas roubadas na academia, e um deles foi reconhecido por uma das vítimas roubadas na casa do músico. A polícia ainda não descarta a possibilidade de que haja outras vítimas. “A intenção é de que outras apareçam e compareçam à delegacia, em Venda Nova, para que possamos fazer os levantamentos dos crimes”, aponta a delegada Adriana Veloso Ferraz, responsável pelo caso.

 

Ainda há objetos roubados que não foram localizados pela polícia. Entre eles, três carros e instrumentos musicais.

 
Fotos: Divulgação PCMG

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.