quarta-feira, 24 de Agosto de 2016 23:46h PCMG

Polícia Civil prende suspeito de ser um dos maiores traficantes de drogas sintéticas em Belo Horizonte

Após quatro meses de investigações, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu em flagrante, na última sexta-feira (17), Élton José Lopes, conhecido como “DMX”, de 37 anos. Além da prisão, a PCMG também descobriu o primeiro laboratório de produção de ecstasy do estado. Foram apreendidos cinco quilos de matéria prima para a confecção de ecstasy, que resultaria em um lucro de cerca de um milhão de reais, uma porção de maconha, cinco balanças de precisão, duas prensas produzidas pelo próprio suspeito, punções metálicas com a marca DMX para a marcação dos comprimidos, um centrifugador industrial, uma máquina para embalagem a vácuo, um microcomputador e três veículos – VW/ Amarok, Fiat/Bravo Turbo T-Jet, um Hyundai/ i30.
 
De acordo com o delegado Kleyverson Rezende, que acompanhou as investigações, destacou a importância dessa prisão. “Esse foi o primeiro laboratório de fabricação de ecstasy que a Polícia Civil conseguiu localizar no estado, até o momento. O que mais nos chamou atenção, foi que ele produzia tudo nesse laboratório, em casa. Até as prensas foram confeccionadas pelo suspeito. O que comprova que o Élton era um grande fornecedor de ecstasy, distribuindo para toda Minas Gerais”, explicou.

O delegado Artur Alberto Neves Vieira, responsável pelas investigações explicou como aconteceu a prisão. “Chegamos na casa do suspeito e cercamos o local. Quando ele percebeu a presença da Polícia, tentou fugir, mas conseguimos prende-lo na rua de traz. Durante o depoimento, ele confessou ser o dono do material e disse que fornece ecstasy para todo o estado”, contou o delegado.
 
O suspeito foi encaminhado ao Sistema Prisional. Ele já possui várias passagens policias por tráfico de drogas e possuía um mandado de prisão em aberto, por uma condenação de 15 anos.  As investigações continuam no intuito de identificar para quem ele fornecia e os demais envolvidos.
 

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.