quinta-feira, 21 de Janeiro de 2016 12:45h Atualizado em 21 de Janeiro de 2016 às 12:51h. Polícia Civil de Minas Gerais

Polícia Civil prende suspeitos de clonar cartões em Valadares

Em repressão a crimes de estelionato na cidade de Governador Valadares, região do Vale do Rio Doce

Em repressão a crimes de estelionato na cidade de Governador Valadares, região do Vale do Rio Doce, a Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações, tem realizado diversas operações para identificação e prisão de suspeitos da ação criminosa na região. Nessa quarta-feira (20), a equipe da Delegacia Regional de Governador Valadares realizou a prisão em flagrante de Tiago Mello Lima, 29 anos, e Jessé Bento Souza, 39 anos, suspeitos de aplicarem golpes com cartões clonados em um shopping da cidade.

 

O golpe consistia em utilizar dados de cartões bloqueados para crédito por inadimplência para realizar compras. No momento da prisão, os suspeitos haviam comprado um montante de mais de R$ 7 mil em produtos. Os suspeitos plotavam os cartões com o nome dos mesmos e realizavam as compras de materiais diversos, em especial eletrônicos.

 

A suspeita é de que os produtos comprados eram revendidos a um preço menor. De acordo com a delegada Juliana Borges, da Delegacia Especializada em Falsificações e Defraudações de Valadares, Tiago, um dos suspeitos, tem uma loja de celulares na cidade e uma página na internet onde os produtos eram revendidos.

Uma carteira de habilitação nacional (CNH), que se suspeita ter sido adquirida de forma fraudulenta no Pará foi apreendida com Jessé. Os suspeitos foram presos em flagrante por estelionato e uso de documento falso e encaminhados para a Penitenciária Francisco Floriano de Paula, em Governador Valadares.

As investigações ainda pretendem verificar se os suspeitos aplicaram outros golpes no comércio da cidade e se existem outros envolvidos na ação de estelionato.

 

 

Créditos: Divulgação PC/MG

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.