quarta-feira, 31 de Agosto de 2016 17:07h PCMG

Polícia Civil realiza terceira fase da operação Octopus na capital

A terceira fase da operação Octopus, deflagrada pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (31), em Belo Horizonte, resultou no cumprimento de sete mandados de busca e apreensão, sendo seis em desfavor de revendedoras de veículos de médio porte e um em desfavor de uma grande concessionária localizada na região Oeste de Belo Horizonte.

A ação tem como objetivo desmontar um esquema de fraudes em quilometragens de veículos automotores. As empresas investigadas são suspeitas de utilizar os supostos serviços fraudulentos executados por um dos investigados presos na segunda fase da operação. As revendedoras, a partir da adulteração, conseguiriam revender veículos com grande quilometragem como se fossem seminovos.

Foram apreendidos computadores e diversos documentos relacionados às fraudes.


Esquema

A polícia apurou que haveria dois tipos de fraude: por troca do painel eletrônico e adulteração eletrônica. No caso da troca de painéis, um painel com quilometragem maior é interposto por um painel, do mesmo modelo, com quilometragem menor. Já na adulteração eletrônica, os criminosos utilizam equipamentos para alterar o registro direto na centralina eletrônica.

O delegado responsável pela operação, Eduardo Vieira, alerta a população para evitar a aquisição de veículos com suspeita de adulteração. “Uma forma de se prevenir dessa fraude é o consumidor sempre solicitar às concessionárias ou autorizadas o histórico de manutenção do veículo, para poder comparar se há divergências”, informou.

As investigações continuam e novas etapas serão desencadeadas.
 

© 2009-2016. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.