quarta-feira, 26 de Agosto de 2015 10:32h Atualizado em 26 de Agosto de 2015 às 10:36h. Carina Lelles

Polícia continua à procura de dupla que cometeu latrocínio em Pará de Minas

A vítima foi enterrada no fim da tarde de ontem e a Polícia Civil acredita que suspeitos possam ser de outra cidade

Foi enterrado no fim da tarde de ontem o corpo de Sílvio Vicente da Silva, de 46 anos, que morreu após ser baleado em um assalto a posto de combustível, na tarde de segunda-feira, no bairro São José, em Pará de Minas.
Ainda na segunda-feira, duas pessoas foram levadas para a Delegacia para prestarem esclarecimentos, mas não havia indícios suficientes que as ligassem ao crime. De acordo com o delegado de homicídio de Pará de Minas, Francis Diniz Guerra, ainda não foi possível identificar os bandidos, mesmo com as imagens do circuito de segurança do posto ter gravado toda a ação. “Um dos criminosos não se preocupou em esconder o rosto e a motocicleta utilizada por eles na fuga foi roubada em Betim. Uma das nossas linhas de investigação é de que eles possam ser de outras cidades”, ressalta.
O crime agora será investigado pelo delegado de Furtos e Roubos, Ederson Gonçalves da Silva, mas Francis adiantou que no fim da tarde de segunda-feira, a motocicleta utilizada pelos suspeitos na fuga foi encontrada abandonada na região conhecida como Morro do Caneco. O veículo possuía queixa de roubo na cidade de Betim, região metropolitana de Belo Horizonte.
Quando questionado se os bandidos podem ter recebido informações privilegiadas do horário que o dinheiro era retirado do posto e levado ao bando, o delegado afirma que todas as possibilidades serão investigadas.

Crime
No início da tarde de segunda-feira, Sílvio Vicente da Silva, que era sargento reformado da Polícia Militar, estava no posto de combustível, onde prestava serviço como segurança. Era dele a responsabilidade de pegar o dinheiro arrecadado no local e levar ao banco.
As imagens do circuito de vigilância mostram que os bandidos chegaram e tentaram levar o malote, momento em que a vítima reagiu e entrou em luta corporal com um dos suspeitos, que estava sem qualquer artifício para esconder o rosto.
Logo em seguida, o comparsa, que usava capacete, chegou atirando e acertou a vítima com pelo menos seis disparos. Mesmo ferida, a vítima continuou a defesa, porém os bandidos conseguiram fugir levando o malote que continha R$75 mil em dinheiro.
A vítima foi atingida no peito, nos braços e nas pernas e foi levada para o Hospital Nossa Senhora da Conceição, onde chegou a passar por procedimento cirúrgico, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

 

Crédito: Reprodução

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.