segunda-feira, 1 de Dezembro de 2014 11:12h Vinícius Lisboa - Repórter da Agência Brasil

Polícia do Rio está perto de prender assassinos de policiais

O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, disse hoje (1) que as investigações sobre os assassinatos de policiais estão perto de levar à prisão de alguns criminosos envolvidos

O secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, o comandante da Polícia Militar, Ibis Pereira, e o chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, se reuniram para discutir ações a serem adotadas após os três homicídios registrados no fim de semana. No ano, mais de 100 policiais foram mortos no estado do Rio.

Pezão pretende aumentar o número de policiais militares para cerca de 60 mil praças e oficiais. Atualmente, a PM conta com 48 mil policiais. "Cada vez vamos colocar mais gente na rua e formar mais policiais para combater a criminalidade", disse. O governador e a cúpula de segurança pública participaram da cerimônia de formatura de 61 oficiais na Academia de Polícia Militar Dom João VI.

Na última semana, Pezão se reuniu com a presidenta Dilma Rousseff e com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Ele pediu auxílio das forças federais. "Temos grandes operações para serem feitas. Algumas precisam de contingentes do Exército. Tanto o ministro quanto a presidenta estão estudando com muito carinho o nosso pedido", disse.

O comandante da PM pediu que os oficiais não tenham medo, e que a sociedade não veja a segurança pública apenas como um problema de polícia. Ibis Pereira destacou que é preciso ter respeito à vida e à dignidade no combate à criminalidade: "somos policiais. Não somos vingadores e muito menos justiceiros".

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.