segunda-feira, 15 de Dezembro de 2014 11:14h Da Agência Lusa

Polícia invade café onde estavam reféns em Sydney

As autoridades australianas invadiram o café onde clientes eram feitos reféns. As imagens transmitidas pelas emissoras de televisão mostram várias pessoas sendo transportadas em macas

A polícia bloqueou parte do centro de Sydney, próximo à área financeira, enquanto dezenas de agentes cercavam o Lindt Chocolat Cafe. As imagens das televisões mostraram uma bandeira com inscrições em árabe presa numa janela.

A polícia australiana indicou que o autor do sequestro em Sydney é um refugiado iraniano que está em liberdade sob fiança. Segundo a imprensa australiana, o suspeito é identificado como Man Haron Monis, um homem de 49 anos que se apresenta como um pregador do Estado Islâmico e que está em liberdade sob fiança, acusado de cumplicidade no homicídio da ex-mulher.

Monis foi também acusado este ano de ter agredido sexualmente uma mulher em 2002 e de outros 40 crimes de agressão.

O suspeito nasceu no Irã como Manteghi Bourjerdi e chegou à Austrália em 1996, tendo adotado o nome de Man Haron Monis.

Ele participou de vários protestos contra a presença das tropas australianas no Afeganistão e enviou cartas de ódio a famílias de soldados australianos mortos em conflitos no exterior.

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.