terça-feira, 8 de Setembro de 2015 10:33h Atualizado em 8 de Setembro de 2015 às 10:36h. Pollyanna Martins

Polícia Militar apresenta balanço da Operação Guardião

Seis pessoas foram presas e mais de 490 pessoas foram abordadas

A Polícia Militar (PM) realizou na tarde dessa quinta-feira (3), mais uma Operação Guardião. Esta é a 37ª Operação Guardião que a PM executa em Divinópolis, desde março deste ano. Durante a operação de ontem, os militares abordaram 498 pessoas, quando cinco foram presas no bairro Elizabeth Nogueira, suspeitas de terem envolvimento com roubo e receptação de veículos, e uma pessoa foi presa no bairro Interlagos.
A ação foi executada com recursos do 23° Batalhão da Polícia Militar, da 7ª Companhia de Missões Especiais e da 7ª Companhia de Meio Ambiente e Trânsito. Ao todo, participaram da operação 70 policiais militares, 27 viaturas, seis motocicletas, além do apoio do helicóptero Pégasus. A ação foi dividida em três fases: 1ª fase, Operação Visibilidade, 2ª fase, Operação Limite e a 3ª fase, Operação Inquietação. Os policiais fiscalizaram ainda 303 veículos, sendo que quatro foram removidos, 14 retidos e uma moto roubada no dia 1º de setembro foi recuperada.  Os policiais visitaram também 102 estabelecimentos comerciais e registraram seis boletins de ocorrência, e 38 autos de infração de trânsito.
MAPEAMENTO
Os constantes assaltos a bares e restaurantes, roubos e furtos de veículos e aumento no número de homicídio em Divinópolis, deixou a população com a sensação de insegurança. De acordo com o Tenente Oliveira, para diminuir o número da violência na cidade, a Polícia Militar está trabalhando com o serviço de inteligência. O Tenente explica que as operações são realizadas com base em um monitoramento que a PM faz nas áreas onde maior incidência de um determinado crime. “A Policia Militar vai monitorando, vai mapeando o crime e assim ela vai além do que ela faz tradicionalmente, que é lançar o policiamento ordinário na área central e nos bairros, ela começa a mapear aonde tem maior incidência de crime. Através deste mapeamento, ela faz operações focadas naquele local ou naquele tipo de crime”.

ROUBO DE VEÍCULOS
O Tenente destaca que, recentemente, houve um aumento no número de roubo de veículos na cidade. Para inibir a ação dos bandidos, a PM se reuniu com a Polícia Civil e outros órgãos de trânsito para direcionar as operações. “Aquelas ocorrências que nós percebemos que estavam tendo um aumento, focamos nelas através das estatísticas e dos mapas que nós elaboramos. Feito isso, nós implementamos várias ações e conseguimos reduzir em 44% o furto e roubo de veículos, e 21% o roubo a pessoas”, detalha.
Uma das operações realizadas para combater o furto e roubo de veículos, foi a Operação Maçarico, executada pela Polícia Civil. Durante a ação, os policiais civis encontraram vários ferros velhos que, na verdade, desmanchavam veículos roubados. Segundo o Tenente Oliveira, há duas linhas para o furto e roubo de veículos. Oliveira explica que alguns marginais roubam os veículos para cometer outros crimes, e há criminosos que roubam os veículos para poder comercializar as peças. “Nós poderíamos diminuir o número de furtos e roubos de veículos se não tivesse esse comércio ilegal de peças, ou mesmo as pessoas que recepcionassem esse marginal com esse veículo. Quando você faz o combate ao furto e roubo de veículos, paralelamente você faz operação nos ferros velhos, porque aí você combate quem furta e rouba e quem recebe”, informa.

BARES E RESTAURANTES
A migração de crimes já era um fato esperado pela Polícia Militar. Segundo Oliveira, com a diminuição de furtos e roubos a veículos, houve aumento de assaltos a bares e restaurantes de Divinópolis, o chamado “arrastão”. O Tenente ressalta que alguns estabelecimentos são alvos dos bandidos devido à localização, que proporciona facilidade na hora da fuga, mas que a PM já está monitorando a ação dos criminosos. “Nós estamos fazendo reuniões, já começamos a fazer operações preventivas nos bares e restaurantes. Colocamos policiamento a pé e motorizado, focado só nisto. Nós estamos lançando uma operação focada em bares e restaurantes com os alunos em formação do curso de Sargento, são 24 policiais. Eles estudam durante o dia e de noite estão no policiamento, diariamente. São cinco equipes focadas em bares e restaurantes. Inclusive, já estamos tendo alguns resultados positivos, que mais para frente iremos divulgar”, conta.

HOMICÍDIOS
Outro tipo de violência que assusta a população de Divinópolis é o aumento no número de homicídios. De janeiro a setembro deste ano já foram registrados 20 homicídios, quando de janeiro a dezembro de 2014 foram registrados 23. Só de domingo à quinta-feira desta semana, foram registrados quatro assassinatos. “O que a PM pode fazer em relação a tudo isto? É aumentar o número de operações preventivas, e focar no repressivo. É um conjunto, você tem a prisão, que é feita em flagrante, a Polícia Civil por sua vez ouve a todos e encaminha para a justiça. Se todas as provas que nós juntamos ali indicam que a pessoa é o autor, mas se por alguma falha na lei, ele não é punido, aí fica essa sensação de insegurança. O criminoso volta para o mundo do crime”, conclui.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.