quarta-feira, 21 de Maio de 2014 05:54h

Policiais cruzam os braços nesta quarta-feira

Está prevista para hoje uma paralisação nacional das polícias Federal, Rodoviária Federal e Civil.

Em Minas apenas a Polícia Civil confirmou a participação no protesto. "Não só vamos participar, como estamos organizando", afirmou o presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado de Minas Gerais (Sindpol/MG), Denílson Martins.
Em Divinópolis, os policiais não afirmaram se irão participar, mas a Polícia Civil já vem realizando algumas paralisações pontuais em todo o Estado ao longo deste mês, mas não houve nenhum protesto ou manifestação. Os servidores devem se reunir na sede do Sindicato, no bairro Lagoinha, em Belo Horizonte.
Segundo informações divulgadas pelo Sindpol, o objetivo da manifestação unificada seria cobrar do Executivo Federal uma política nacional de segurança pública voltada para defender os cidadãos e também melhorar as condições de trabalho dos policiais brasileiros.
 

 

PF mineira não sabe se participa
Em todo o país a manifestação contará com a participação dos agentes federais, uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) proibiu a realização de greves da categoria. "Ainda vamos consultar o jurídico em função desta decisão. Por isso, ainda não sabemos se vamos ou não participar", disse o presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Estado de Minas Gerais, Rodrigo Porto.
Ele completou ainda que esta é a primeira vez que vê a Justiça proibir a realização de greve por parte de uma classe de trabalhadores. "Já vimos algumas tentativas de limitação das greves com determinação de manutenção de 80% do efetivo trabalhando, mas a proibição de greve nós nunca vimos. Seria inconstitucional", afirma.

 

 

Polícia Militar
Em Minas Gerais, a Polícia Militar (PM) não participará do ato unificado, mas segundo o deputado federal e coordenador da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Associação dos Praças, Policiais e Bombeiros Militares de Minas Gerais (Aspra), subtenente, Luiz Gonzaga Ribeiro (PDT), uma nova manifestação da PM está prevista para a próxima sexta-feira em Belo Horizonte.
O ato está previsto para as 14h na praça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), no bairro Santo Agostinho, região Centro-Sul de BH. "Em uma pauta sintetizada nós buscamos o resgate da autoridade policial porque, na nossa visão, a Polícia Militar está extremamente desautorizada pelo Estado", afirmou o deputado.
Ainda segundo ele, a PM efetua milhares de prisões todos os dias, mas o poder Judiciário, a Polícia Civil e o Ministério Público não respondem à altura. "Estamos carregando nas costas a responsabilidade pelo aumento da violência quando, na verdade, do ponto de vista da Polícia Militar, o trabalho está sendo feito. Entretanto, só em Minas Gerais, nós temos pelo menos 10 mil pessoas que já foram presas por mais de uma vez e nunca foram levadas a julgamento", completou.
No último domingo, centenas de militares realizaram um grande protesto após o enterro de um policial que foi morto quando tentava impedir um assalto, na noite da última sexta-feira (16), no bairro Ouro Preto, região da Pampulha. A manifestação, além de homenagear o agente morto, pedia mais segurança para os policiais e alterações na lei penal.
Com informações: Jornal Hoje em Dia

 


Crédito da foto: Divulgação

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.