sábado, 1 de Dezembro de 2012 04:52h Gazeta do Oeste

Presa quadrilha que matou empresário dentro de condomínio na Grande BH

Quatro homens foram presos na manhã desta sexta-feira em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte suspeitos de assassinar a tiros o empresário José Carlos de Souza, de 49 anos. O crime aconteceu em outubro deste ano, dentro de um condomínio fechado no Bairro Córrego das Calçadas. De acordo com o delegado Christiano Xavier, da delegacia de homicídios da cidade, a quadrilha também age no tráfico de drogas e pode ter cometido outros crimes. Dois integrantes do bando, que já têm um mandado de prisão em aberto, seguem foragidos.

No crime que acabou na morte do empresário, os assaltantes esperaram a vítima chegar em casa com o carro. Quando José Carlos se aproximou da garagem, três homens o renderam, com uma arma, enquanto outros três suspeitos ficaram nos fundos e na lateral da casa. Dentro do imóvel, duas filhas, a esposa e um amigo do empresário também acabaram rendidos.

Em determinado momento, José Carlos conseguiu se desvencilhar dos bandidos e correu para dentro de um quarto. Lá, pegou uma arma de fogo. Dois dos suspeitos pegaram a filha de 9 anos do homem e a levaram com uma arma de fogo na cabeça, ameaçando matá-la caso ele não saísse do cômodo. Os assaltantes começaram a chutar a porta e por isso, o empresário desferiu alguns tiros em direção a eles. Um dos suspeitos acabou atingido.

Os homens conseguiram entrar no quarto e deram três tiros na cabeça do empresário, que morreu na hora. A quadrilha fugiu sem levar nada e chegou a atirar diversas vezes dentro do imóvel.

Desde o dia do crime, a Polícia Civil começou a investigar os passos da quadrilha, que é considerada uma das mais violentas da região. “A prisão é uma resposta de que a Polícia Civil está investigando os crimes que causam impacto na região e levando tranquilidade aos moradores. Essa quadrilha é muito perigosa em suas ações”, afirma o delegado Xavier.

Com posse de seis mandados de prisão, a polícia montou uma operação, denominada Córrego Limpo, e foi até a casa de um dos suspeitos. No imóvel foram presos Fábio Junior Pereira, vulgo Juninho do Facão, de 21 anos, Allan Venceslau Gonçalves, de 22, Wallison Adão, de 21, e Maxuel Henriques de Assis Pimenta, de 22. Outros dois integrantes do grupo, Davidson Antônio de Souza, o Gagá, 21, e Caio Jordão dos Santos, o Testa, 19, seguem foragidos.

Outros dois adolescentes que também fazem parte da quadrilha já haviam sido apreendidos no final do mês passado. I.O.A, de 15, e P.H.F.S.N, de17 foram detidos com maconha, crack e cocaína dentro de um carro na cidade.

O número de integrantes da quadrilha dificultou o trabalho da polícia. “A prisão deles foi muito difícil pela quantidade de gente envolvida. Não possuímos imagens de câmeras de segurança e tivemos dificuldades de encontrar as testemunhas, pois o bando as ameaçavam”, explica o delegado.

De acordo com Xavier, o grupo também é suspeito de assaltar outro imóvel, em janeiro deste ano, no mesmo condomínio onde aconteceu o assassinato. Na ocasião, o bando levou R$ 100 mil em dinheiro e aproximadamente R$ 70 mil em cheques. A estratégia usada pelos assaltantes foi a mesma. A polícia já tem provas do envolvimento de Davidson e Caio - que ainda não foram presos -, além de Fabio e Walisson nesse assalto.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.