quarta-feira, 6 de Março de 2013 05:02h Atualizado em 6 de Março de 2013 às 05:05h. Erik Ullysses

Presídio Floramar receberá verbas do Governo Federal para a ampliação

Penitenciária está entre as quatro unidades que passarão por ampliação no estado. Valor total do repasse para Minas Gerais é de 111 milhões de reais

O estado de Minas Gerais receberá 111 milhões de reais em verbas do Governo Federal para a ampliação e construção de novos presídios através do Programa Nacional de Modernização de Presídios, do Departamento Nacional (Depen). De acordo com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social (Seds), os projetos já estão em fase de elaboração para a aprovação do Depen. Serão criadas ao todo 4.591 novas vagas, sendo 858 femininas e 3.733 masculinas. Entre os presídios que receberão parte dessa verba estão quatro que passarão por ampliações, entre eles o presídio Floramar, em Divinópolis.
Como já havia sido publicado pela Gazeta do Oeste, a unidade de Divinópolis contará com 306 novas vagas. A Seds informou que ainda não é possível dizer o valor destinado para o Floramar, assim como a data de início das obras, uma vez que ainda é preciso que o Depen aprove os projetos.
O vereador de Divinópolis, Adílson Quadros, disse ter expectativas de que as obras de ampliação e reforma do presídio comecem rapidamente. Ele esteve no presídio na segunda-feira (04), juntamente com outros vereadores, e conversou com a diretora da unidade, Elisabete Pinheiro. Ele contou que já foi solicitada uma certidão negativa de imóvel, o que indica que as obras devem se iniciar em breve. “Ela nos informava, e nós também tínhamos os relatos do subsecretário dessa área de presídios, nos quais constava a solicitação de uma certidão negativa de registro de imóveis que foi repassado para ele (o subsecretário). Acreditamos que seja esse ano. Como já pediu essa certidão negativa de registro e o valor dessa certidão é de 30 dias, obviamente eu acredito que dentro deste prazo já deve ter o início de alguma obra lá” afirmou.
Atualmente o presido conta com 237 vagas, mas o número de presos gira em torno de 600. Adilson Quadros afirmou ainda que com a possibilidade de dobrar o número de vagas, as chances dos presos se recuperarem e se reintegrarem à sociedade são muito maiores. “O que nós defendemos, naturalmente, é que essas pessoas paguem as suas dívidas com a sociedade, mas paguem com dignidade, não sejam amontoados dentro das selas. Acho que dessa maneira a gente não contribui para a recuperação dos presos. E daí nossa preocupação em ver essa ampliação. Aumentando, naturalmente vai haver condições de dignidade para que esses presos cumpram as suas sentenças” concluiu.
A Seds informou que os outros três presídios que estão em fase de elaboração de projetos de ampliação são os de Alfenas, Itajubá e Montes Claros. Outros onze municípios terão novas unidades construídas. Pará de Minas, Ribeirão das Neves e Uberlândia (com inclusive unidades femininas), e Esmeraldas, Manhuaçu, Pirapora, Ubá, Barbacena, Iturama, Lavras e Machado que terão unidades masculinas.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.