quarta-feira, 25 de Novembro de 2015 10:39h Atualizado em 25 de Novembro de 2015 às 10:42h.

Preso segundo suspeito de envolvimento na morte de biólogo da Cemig

Mais um suspeito de envolvimento na morte do funcionário da Cemig, Flávio José Froes de Oliveira, ocorrida durante uma tentativa de assalto, no bairro Calafate, na capital

Mais um suspeito de envolvimento na morte do funcionário da Cemig, Flávio José Froes de Oliveira, ocorrida durante uma tentativa de assalto, no bairro Calafate, na capital, foi preso pela equipe da 2ª Delegacia da Polícia Civil Sul com apoio de policiais civis da 1ª Delegacia do Barreiro. Cristiano Rodrigues dos Santos, de 18 anos, foi detido no aglomerado Cabana do Pai Tomáz, região Oeste de Belo Horizonte.

O rapaz é o segundo suspeito a ser preso em decorrência do crime. A primeira prisão foi a de Gabriel Henrique Moreira Marinho, também de 18 anos, que confessou ser o autor do disparo, após ser capturado por policiais militares, no dia 10 deste mês.

Após ser conduzido à delegacia, Cristiano confessou ter participado do assalto ao prédio onde funcionam vários consultórios médicos e odontológicos, no qual estava Flávio José, que foi morto no dia 21 de outubro. “Cristiano confessou participação no roubo e reafirmou que o autor do disparo foi Gabriel”, informou o delegado responsável pelas investigações, Júlio Zica.

Ainda segundo Zica, Cristiano indicou um terceiro indivíduo, Davidson Júnio Benjamim, como o mentor do roubo aos consultórios. “Davidson já está com mandado de prisão em aberto e é procurado pela Polícia”, disse. O inquérito relativo ao latrocínio (roubo seguido de morte) foi finalizado e relatado à Justiça na última segunda-feira (23).

O crime

No dia 21 de outubro, os três criminosos chegaram ao prédio de consultórios, localizado na Rua Campos Sales, por volta das 14h30. Após anunciarem o assalto, eles roubaram o dinheiro e os celulares de nove vítimas, em diferentes salas. O grupo já estava saindo do edifício quando deparou com Flávio. Eles tentaram roubar a mochila do biólogo. A vítima colocou a mochila no chão e tentou fugir, mas acabou sendo atingida pelas costas, morrendo ainda no local.

O carro utilizado pelos criminosos na fuga, um Space Fox, teve a placa anotada por uma testemunha, permitindo aos policiais constatarem que se tratava de um veículo roubado cinco dias antes.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.