terça-feira, 3 de Novembro de 2015 09:27h Atualizado em 3 de Novembro de 2015 às 09:38h. Agência Minas

Presos de Pouso Alegre aprendem mecânica de motos em busca de oportunidades

Curso oferecido pelo Sesi-Senai prepara 40 detentos para trabalhar em oficinas. Região tem carência deste tipo de mão de obra

Em 80 horas de aulas distribuídas em 30 dias, 40 detentos estão sendo preparados para trabalhar em oficinas de reparo de motocicletas. O curso de mecânico assistente é uma parceria entre o Presídio de Pouso Alegre, no Sul de Minas Gerais, e a Escola Móvel do Sesi-Senai, da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg).

Os presos aprendem sobre manutenção de suspensão, do motor, do sistema elétrico e dos freios, com apostilas, uniforme e equipamentos de proteção individual (botas, óculos e creme protetor da pele contra produtos tóxicos) fornecidos gratuitamente pela Escola Móvel.

O Sesi-Senai levou para as aulas práticas duas motos e dois motores. Para a realização do curso, a empresa Invicta cedeu uma parte do galpão de montagem de garrafas térmicas que mantém no presídio e liberou de parte da jornada diária de trabalho cinco empregados que se interessaram pelas aulas de mecânica.

O diretor-geral do Presídio de Pouso Alegre, Sérgio Morais, explica que o curso foi escolhido por causa das chances de absorção desse tipo de mão de obra pelo mercado regional.

“Existe por aqui demanda capaz de empregar esses novos mecânicos, principalmente pela relação de motos circulando na cidade e número de oficinas. Sou motociclista e espero, em breve, encontrar um ex-detento do curso trabalhando em uma delas”, diz o diretor.

Resultados

O professor Márcio Vasconcelos Morais nunca havia trabalhado dentro de um presídio e se diz surpreso com os bons resultados. “Eles são mais curiosos e interessados do que a maioria dos alunos em situação de liberdade. Posso até dizer que são mais dedicados”, afirma.

Um dos exemplos é Alex da Silva, de 32 anos, preso há seis anos em Pouso Alegre. Segundo ele, graças ao curso está pronto para resolver qualquer problema em uma motocicleta. “Durante o curso, abri motor, desmontei e montei uma das motos. Daqui a 60 dias terei progressão de regime e vou procurar trabalho em oficinas de amigos”.

Ensino itinerante

No programa Escola Móvel, o Sesi e o Senai oferecem atendimento adequado às diferentes necessidades dos municípios mineiros detectadas pelas unidades regionais da Fiemg. As aulas de mecânico de motos assistente exigem que os alunos sejam capazes de desmontar e montar veículos, identificando peças, verificando defeitos e substituindo componentes.

A geração de renda, seja direta ou indireta, é a principal meta da Escola Móvel. Periodicamente, são feitas pesquisas para mensurar o nível de empregabilidade, avaliando as possibilidades formais e informais. Nos cursos, os instrutores estimulam o empreendedorismo e a formalização da atividade.

 

Créditos: Marcelo Sant'Anna/Imprensa MG

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.