segunda-feira, 23 de Novembro de 2015 10:56h Atualizado em 23 de Novembro de 2015 às 10:59h. Agência Minas

Presos de Ubá limpam ruas depois de forte chuva na cidade

Os presos começaram a trabalhar no fim da tarde de quinta-feira (19/11) e devem continuar o serviço por mais uma semana

Quinze custodiados do Presídio de Ubá, na Zona da Mata, estão trabalhando na limpeza e desobstrução de ruas da cidade depois da forte chuva que atingiu o município na tarde e noite dessa quinta-feira (19/11). A chuva causou alagamentos, quedas de árvores e deslizamento de terras, provocando uma situação de apreensão no município.

O estrago causado em muitas ruas da cidade fez com que o prefeito do município solicitasse ao Poder Judiciário a ajuda dos detentos na retirada da lama das vias, desentupimento de bocas de lobo e limpeza das áreas afetadas. Segundo o diretor-geral da unidade, Alexandre Henrique Ferrari, os presos começaram a trabalhar no fim da tarde de quinta-feira e devem continuar o serviço por mais uma semana.

O grupo trabalha desde o início do ano no projeto “Mudando a Realidade”, uma parceria entre a unidade prisional e a Vara de Execução Penal da comarca. Os quinze custodiados trabalham em obras de reforma, construção e manutenção de prédios públicos, como escolas e igrejas e, também, em diversas atividades de ação social. O objetivo é a ressocialização dos presos, que já participaram inclusive, da reforma do presídio onde se encontram detidos.

O “Mudando a Realidade”

Todos os internos que participam do projeto foram selecionados através da Comissão Técnica de Classificação (CTC). Eles são avaliados por psicólogos, assistentes sociais, equipe de segurança e setor de inteligência.

Para Alexandre, a ação dá aos detentos uma oportunidade de se profissionalizar e também os aproxima da comunidade. “A sociedade tem um anseio muito grande de querer ver o preso trabalhar. Além de garantir o aproveitamento da mão de obra carcerária, o projeto proporciona a remição de pena por meio do tempo que os presos dedicam ao trabalho. Dessa forma, o ‘Mudando a Realidade’ ainda auxilia no cumprimento correto da Lei de Execuções Penais”.

 

Remição de pena

Como forma de incentivo e promoção da ressocialização, a Lei de Execução Penal determina que os detentos que trabalham e estudam tenham direito à redução da pena. Para aqueles que trabalham, a cada três dias de atividades realizadas, um dia é remido da sentença. Para aqueles que estão matriculados em algum curso e frequentando as aulas, cada 12 horas de estudos equivale a um dia a menos no sistema prisional.

 

 

Créditos: Divulgação

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.