terça-feira, 25 de Setembro de 2012 14:08h Erik Ulysses

Professor de escola municipal é afastado por suspeita de assediar aluno de 13 anos

Um professor da rede pública de ensino de Divinópolis foi afastado de suas funções desde a última sexta-feira por conduta inadequada. O professor teria assediado um aluno por meio de um telefonema na quinta-feira. Na sexta-feira o professor, a diretora e a vice-diretora foram ouvidos e a Polícia Civil vai apurar o caso.

 


O fato teria ocorrido com um aluno de 13 anos de uma escola municipal que gravou o assédio do professor, onde o mesmo teria feito propostas para o menor. De acordo com Eliane Cançado, secretária de Educação, todo o caso ocorreu fora da escola, quando o aluno estando em sua casa ligou para o professor para saber sobre um trabalho. “O que nós soubemos é que houve um telefonema do aluno para o professor a respeito de um trabalho e a conversa tomou outros rumos, e foi gravada pelo aluno. Isso foi na quinta-feira à noite fora da escola. Na sexta de manhã, o pai e o menino procuraram a escola, chamaram a polícia e fizeram um Boletim de Ocorrência no recinto da escola, apesar de que nada ter acontecido no recinto escolar. Tendo em vista tudo isso que aconteceu, nós achamos por bem chamar o professor e afastá-lo temporariamente até que tudo seja esclarecido. Em termos escolares, no que concerne a educação, nós achamos por bem, para a escola ficar tranquila, foi afastá-lo e isso foi feito assim que nós tomamos conhecimento.” afirmou a secretária.

 


Marco Aurélio Oliveira, secretário adjunto de Administração, disse que a decisão de afastá-lo é para preservar o aluno e também a integridade física do próprio acusado. “Tecnicamente, pelo que se apurou até agora não houve nenhum contato físico entre o professor que praticou o ato ilícito e o estudante. Então, a princípio, o que temos ciência é de uma ligação, de um telefonema. Mas ele terá toda a amplitude de defesa e nós também toda amplitude de investigação” disse Marco Aurélio.

 


O secretário adjunto também explicou qual pode ser a pena do professor caso seja confirmado o assédio: “Como servidor público a pena máxima dentro do processo disciplinar é a pena de exoneração, que seria a sua demissão do cargo, dentre várias penas como advertência e suspensão. Não podemos fazer nenhum pré-julgamento, mas o caso se demonstra de uma forma grave, e ele pode chegar até a ser exonerado pela comissão” finalizou.

 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.