segunda-feira, 22 de Outubro de 2012 16:23h Gazeta do Oeste

Projeto Ressoar revisa mais de mil processos de presos em Porto Velho

Mais de mil processos de presidiários já foram revisados pela Justiça na 9ª edição do projeto Ressoar realizado em Porto Velho. Entre todas as unidades prisionais da capital, a ação prevê a revisão de pelo menos 2,5 mil processos.
O trabalho realizado pelo projeto atende as atualizações dos cálculos de pena dos detentos e progressões de regime até o encaminhamento para atendimento médico. Presos com histórico de bom comportamento são selecionados para ajudar no mutirão.
Um desses presos é Vanderlei Mariano que ajuda na triagem e na organização dos processos de outros detentos. “O cidadão que comete um delito é capaz de se ressocializar para reintegrar na sociedade, e muitas vezes ele só precisa de uma oportunidade”, explica Vanderlei.
O objetivo dessa interação do projeto com os presidiários é dar a oportunidade de mostrar que é possível mudar de conduta durante o tempo de reclusão.

Na penitenciária Ênio Pinheiro, além de esclarecer dúvidas dos detentos, o objetivo  é agilizar a revisão de documentos, o que segundo a juíza da Vara de Execuções Penais, Sandra Silvestre, pode ajudar a desafogar os presídios.
“O trâmite normal é feito por um pedido que vai para o Ministério Público, depois retorna ao juiz para decidir sobre o processo e isso demora alguns dias. Aqui [na penitenciária Ênio Pinheiro] é tudo feito na hora. Os benefícios também são explicados na hora para melhor compreensão do detento”, explica a juíza.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.