quarta-feira, 5 de Dezembro de 2012 05:48h Erick Ulysses

Provas do Enem são aplicadas para detentos

Começou ontem e segue na tarde de hoje o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), aplicado para detentos que cumprem penas em unidades prisionais ou socioeducativas de todos os estados brasileiros.

Começou ontem e segue na tarde de hoje o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), aplicado para detentos que cumprem penas em unidades prisionais ou socioeducativas de todos os estados brasileiros. No total, 23.665 candidatos estão fazendo as provas do Enem nesses dois dias.

 


Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), as provas são aplicadas nos dias de semana para os detentos para evitar a movimentação que ocorre nos presídios nos finais de semana, devido aos tradicionais dias de visita. O Enem que é aplicado no mês de novembro para toda a população ocorre nas tardes de sábado e domingo.
Em Divinópolis 20 detentos da unidade prisional Floramar participarão do Enem. O diretor do presídio, Zulei Jacinto de Souza, explicou que as provas serão aplicadas nos dois pavilhões, masculino e feminino, em salas que são ministradas as aulas para os detentos ao longo do ano. De acordo com Zulei, serão 12 homens e oito mulheres fazendo o exame na Floramar. A maioria dos candidatos já são presos sentenciados, tendo entre eles os que cumprem pena em regime fechado e os que cumprem no regime semi-aberto.

 


Como na versão aplicada em novembro, o exame do Enem aplicada para os detentos terá quatro provas objetivas, com 45 questões de múltipla escolha, cada. Ontem os candidatos fizeram provas de ciências humanas e ciências da natureza, com a duração de quatro horas e 30 minutos. Hoje as provas aplicadas serão de linguagens, matemática e a redação, com a duração de cinco horas e 30 minutos. 

 


Até o dia dez de dezembro os gabaritos devem ser divulgados. Os resultados finais só podem ser acessados pelo responsável pedagógico da unidade penitenciária. Em Divinópolis esse papel é desempenhado por Naiara Aparecida do Amaral, diretora da escola da unidade e coordenadora do Enem no local. Ela explicou que assim que tiver acesso aos resultados estes serão transmitidos para os candidatos. “A gente vai repassar os resultados para ele e para o advogado dele, para o advogado dele tomar as providências cabíveis caso ele consiga passar” assegurou.

 


Zulei de Souza considera o Enem importante para os detentos, pois pode ajudá-los em sua ressocialização junto à sociedade. Ele ressaltou que durante todo o ano o detento recebe apoio escolar no presídio Floramar. “Na verdade esse apoio é dado ao longo do ano. É dada a possibilidade de aprendizado ao preso através de uma escola que funciona regularmente na unidade prisional. Momento em que eles têm oportunidade de participarem do ENEM. A satisfação é que esse indivíduo possa retornar ao convívio social dele amanhã” afirmou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.