terça-feira, 16 de Outubro de 2012 10:19h Gazeta do Oeste

Quadrilha especializada em assaltos a joalherias e lojas de eletrônicos é presa em Lagoa Santa

Uma denúncia anônima levou a polícia a capturar, em Lagoa Santa, Grande BH, um foragido da Justiça e desmantelar uma quadrilha especializada em assaltos a joalherias e lojas de produtos eletrônicos. Com o grupo foram apreendidas armas, farta munição, joias e produtos roubados.

 

De acordo com sargento Otoni, da Companhia de Missões da Polícia Militar de Lagoa Santa, a denúncia indicava que havia grande quantia em dinheiro escondida em uma casa no Conjunto Residencial Lagoa. “Solicitamos um mandado de busca e apreensão e quando chegamos ao local os suspeitos nos avistaram e fugiram em um carro”, conta o militar.

 

Os policiais perseguiram os suspeitos por cerca de meia hora em Lagoa Santa. Havia dois casais no carro e todos foram parados em um bloqueio montado pela PM. “Depois que conseguimos detê-los, os levamos até a casa para proceder às buscas”, destaca o sargento Otoni. No imóvel os militares encontraram um revólver calibre 38 e uma pistola calibre 9 milímetros, além de muita munição para as duas armas e cápsulas calibre 9mm deflagradas. Havia ainda joias e produtos que, segundo a PM seriam roubados. “Toda a mobília da casa, incluindo aparelhos eletrônicos, foram comprados na última semana e tudo foi pago em dinheiro vivo”, ressalta o sargento Otoni.

 

Um dos suspeitos apresentou uma identidade falsa, mas o identificaram como Geraldo Pedro Siqueira, 22 anos, conhecido como Bozó. “Ele tem um mandado de prisão em aberto por causa de um latrocínio que cometeu em Foz do Iguaçu, no Rio Grande do Sul, durante um assalto a uma joalheria”, conta o policial.

 

Ainda segundo o sargento Otoni, Bozó é suspeito de ter assassinado um homem no dia da eleição em Lagoa Santa. “Quem matou a vítima recolheu as cápsulas deflagradas da cena do crime e na casa onde o Bozó estava havia sete cápsulas deflagradas de 9mm, a mesma usada no assassinato”, diz.

 

Foram presos com Bozó, Diego Henrique Onório, de 18 anos, Thaís Anne Gonçalves, de 22, e Grazielle Siroco Rodrigues, 33. “Os quatro formam uma quadrilha que tem praticado diversos assaltos a joalherias e grandes lojas de eletrônicos em Minas Gerais. Sabemos que atacaram uma joalheria em Ouro Preto, outras na capital, e grandes lojas de Lagoa Santa”, ressalta o sargento Otoni.

 

Os quatro detidos foram levados para a delegacia de plantão. Tudo que estava na casa, que foi alugada por Bozó e Diego, foi apreendido e ficará à disposição da Justiça.

 

 

 

 

 

EM

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.