terça-feira, 22 de Julho de 2014 08:03h

Quatro pessoas são baleadas e uma morre em Nova Serrana

Três das vítimas participavam de um churrasco e a outra foi ferida a tiro horas mais tarde

O sábado foi tenso em Nova Serrana. Quatro pessoas foram baleadas na cidade e uma não resistiu aos ferimentos e morreu. Em um dos crimes, os suspeitos são dois menores que possuem envolvimento em, pelo menos, outros seis homicídios na cidade somente este ano.
O primeiro crime aconteceu ainda durante a tarde de sábado. De acordo com testemunhas, um grupo de amigos participava de um churrasco na Rua Vicente Magela, também conhecida como “rua do tráfico”, quando dois menores chegaram e atiraram.
João Paulo de Sousa Ruas, apontado pela polícia por comandar o tráfico de drogas no bairro Dom Bosco, foi o alvo principal dos dois criminosos. João Paulo foi alvejado oito vezes, sendo cinco vezes no rosto, duas na cintura e uma na perna. A vítima não resistiu e morreu. De acordo com a PM, João Paulo cumpria prisão domiciliar.
Outras duas pessoas que participavam do churrasco também ficaram feridas, uma delas foi atingida na perna e a outra no tórax e no braço, sendo ambas socorridas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). De acordo com informações, os dois feridos possuem extensa ficha criminal na cidade de Belo Horizonte e estavam na casa de João Paulo, onde o churrasco acontecia.
Segundo a Polícia Militar, os dois menores já são bastante conhecidos no meio policial pelos crimes de tráfico de drogas, furto, assalto, posse ilegal de arma de fogo e são suspeitos de várias tentativas de homicídio – pelo menos seis homicídios ocorridos esse ano. A dupla sempre age junto.

 

 

Tentativa de homicídio
Na madrugada de sábado um homem foi encontrado ferido por disparos de arma de fogo, desta vez na Travessa Dezesseis de Julho, próximo ao antigo forró, no Centro da cidade. A vítima, de 21 anos, encontrava-se caída com um ferimento no pescoço provocado por disparo de arma de fogo.
Uma unidade de resgate do Corpo de Bombeiros socorreu a vítima até a UPA, desacordada, porém ainda com sinais vitais. Ela não corre risco de morrer.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.