sexta-feira, 19 de Outubro de 2012 16:22h Gazeta do Oeste

Rebelião em cadeia superlotada deixa seis feridos em Teresina

Uma rebelião na Casa de Custódia deixou seis feridos na madrugada desta quinta-feira (18) em Teresina, no Piauí. Os presos se rebelaram por volta das 17h de quarta-feira (17), recusando-se a entrar nas celas após o banho de sol, e tomaram dois pavilhões da unidade. Até a manhã desta quinta, a rebelião ainda não havia sido contida.

Cerca de 800 presos estão na unidade, que tem capacidade para 330, segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Justiça do estado. Não foi divulgado quantos presos estão rebelados.
A Polícia Militar cercou a unidade e tentava, na manhã desta quinta-feira, negociar a rendição dos presos. Os detentos quebraram grades, queimaram colchões e destruíram celas, informou a Secretaria de Justiça.

Durante a negociação com a polícia, 6 presos ficaram feridos na madrugada, dois deles supostamente a tiros e que foram levados para o Hospital de Urgência de Teresina, diz a Secretaria de Justiça.  O órgão diz, porém, que os presos não possuem armas de fogo, apenas facas e pedaços de ferro que retiraram das celas.

Não há reféns. A Secretaria de Justiça informou que a polícia não invadiu a Casa de Custódia. Os detentos reclamam de superlotação e também da demora nos prazos judiciais para realização de audiências e liberações.

O diretor de presídios da Secretaria de Justiça, capitão Anselmo Portela, o juiz da vara de execuções penais e representantes do Tribunal de Justiça do estado estão negociando com os presos, informou o governo.

O Tribunal de Justiça não se posicionou sobre a demora nos prazos, afirmando que o juiz da vara de execuções pretendia despachar da unidade nesta semana. A reportagem não conseguiu contato com o juiz encarregado da Casa de Custódia.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.