Ronda

Casa pega fogo no bairro Niterói

Uma ocorrência de incêndio foi registrada na manhã de ontem na Avenida Governador Magalhães Pinto, em Divinópolis. Com as chamas, parte do telhado e roupas foram danificados e o Corpo de Bombeiros gastou cerca de três mil litros d’água para conter as chamas.
A suspeita é que usuários de drogas e moradores de rua que dormem no local possam ter iniciado o incêndio. O imóvel está abandonado há mais de quatro anos e ninguém ficou ferido. O local passará por perícia e a Defesa Civil irá avaliar as condições do imóvel.
 

 

 

Polícia Civil pede prisão de sete pessoas por rompimento da barragem de Fundão
Seis pessoas da Samarco, incluindo o presidente licenciado, e uma da VogBR responderão pelos crimes de homicídio qualificado pelo dolo eventual, inundação e corrupção ou poluição de água potável
Pela primeira vez desde o rompimento da barragem de Fundão, a Polícia Civil pede a prisão de seis engenheiros e diretores da Samarco e um da VogBR. Nesta terça-feira (23) está sendo apresentada a conclusão do primeiro inquérito sobre a tragédia.
Os sete responsáveis serão indiciados pelos crimes de homicídio qualificado pelo dolo eventual, inundação e corrupção ou poluição de água potável. Além disso, a Polícia Civil também pede a prisão preventiva dos suspeitos.
Na Samarco, foram indiciados: o diretor presidente, Ricardo Vescovi de Aragão, o diretor-geral de operações, Kléber Luiz de Mendonça Terra, o gerente geral de projetos, Germano Silva Lopes, o gerente de operações, Wagner Milagres Alves, o coordenador técnico de planejamento e monitoramento, Wanderson Silvério Silva, e o gerente de geotecnia e hidrogeologia, Daviely Rodrigues da Silva. O sétimo indiciado é o engenheiro responsável pela declaração de estabilidade da barragem, Samuel Santana Paes Lourdes, da VogBR.

 


Fonte: Jornal O Tempo

 

 

 

 

Indenizações pagas pelo Dpvat registram redução de 15% em 2015
A seguradora Líder, responsável pelo seguro obrigatório Dpvat, pagou, em 2015, 652.349 indenizações por acidentes de trânsito em todo o Brasil, 15% a menos que no ano anterior, de acordo com balanço divulgado ontem em São Paulo. A maior queda foi registrada na cobertura de morte (19%), seguida de reembolso por despesas hospitalares (18%) e invalidez permanente (13%). Em valores, as indenizações chegaram a R$3,381 bilhões no ano passado.

De acordo com os dados, as indenizações pagas por acidentes de motocicletas (497.009) são 76% do montante pago. Dos acidentes por motocicleta, 83% geraram algum tipo de invalidez permanente, 4% acabaram em morte e 13% resultaram em reembolso hospitalar. No caso dos automóveis, foram 124.267 indenizações pagas (19%). Caminhões e pick-ups geraram 17.973 (3%) e ônibus, micro-ônibus e vans 13,1 mil (2%).
O balanço revelou ainda que, do total das indenizações pagas, 416.413 (64%) foram destinadas aos motoristas, 118.156 (18%) para passageiros e 117.780 (18%) para pedestres. O levantamento indicou também que 74% das vítimas indenizadas são homens e 24% mulheres. As pessoas entre 18 a 34 anos são as que mais aparecem entre as indenizadas (51%). Quando analisadas as regiões, o Nordeste concentrou 33% das indenizações. O Sudeste registrou 29%, o Sul 18%, enquanto o Norte e o Centro-Oeste concentraram 10% cada.
Segundo os dados, a arrecadação total paga pelos proprietários de veículos somou R$ 8,6 bilhões em 2015, sendo que 50% foram destinados por lei para a União. O restante foi gasto com despesas de indenização, constituições de provisões técnicas para pagamento de indenizações futuras e despesas administrativas.
O seguro oferece cobertura por morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500) e reembolso por despesas médicas e hospitalares (R$ 2.700). Mais informações podem ser conseguidas na página da seguradora ou pelo telefone 0800 022 1204. As agências próprias dos Correios também recebem pedidos de indenização do Seguro Dpvat.

Leia Também

© 2009-2018. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.