sexta-feira, 31 de Outubro de 2014 03:43h

Segurança de carro forte e preso por desacatar comandante da PM

No início da tarde desta quarta-feira um agente de segurança de uma empresa de transporte de valores foi preso pela Polícia Militar (PM) por desacato, na porta de um banco, na Avenida Governador Valadares, em Arcos

Segundo a PM, a ocorrência se iniciou após o comandante da Cia. PM de Arcos, tenente César Bittencourt, informar ao segurança que aquele horário era inadequado para que o carro forte recolhesse dinheiro do banco, tendo em vista que ao lado da instituição financeira existe uma escola e que a movimentação de crianças – de 3 a 9 anos – é muito grande, o que poderia colocar em risco a integridade física de todos.
Segundo a PM, insatisfeito com a recomendação do policial, o agente de segurança privada proferiu palavras ofensivas a ele, desrespeitando o tenente, o que fez com que fosse dada voz de prisão por desacato. O fato foi presenciado por várias testemunhas que acompanharam a ocorrência. O homem foi conduzido para a Delegacia.
De acordo com a PM, em 2012, por pedido da direção da escola e de vários pais de alunos que estavam preocupados com a segurança dos filhos, por causa da movimentação de carros fortes em horários de entrada e saída das crianças, a Polícia Militar fez contato com a gerência do banco, que se propôs a realizar o recolhimento de valores em horários mais adequados, de forma a evitar que alguma criança pudesse ser usada de escudo ou feita refém no caso de uma ação criminosa.
O desacato é um crime previsto no artigo 331 do Código Penal Brasileiro, definido como “faltar com o respeito para com um funcionário público no exercício da função ou em razão dela. Incorre nesse crime aquele que ofende o agente público em serviço, bem como aquele que ofende alguém em razão de função pública que este exerce. A pena prevista para o caso é de detenção, de 6 meses a 2 anos, ou multa.”

 

 

 

Crédito: Jaime Pedrosa

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.