sábado, 27 de Agosto de 2011 13:39h Natalia Santos

Superlotação não é o único problema da Floramar

Detentos reclamam de falta de cuidados médicos

Nos dias 15 e 22 de agosto, a Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal visitou o presídio Floramar. Dentre os diversos assuntos abordados esteve a superlotação da penitenciária e as condições de tratamento dos detentos. Das reclamações recebidas a falta de atendimento médico é a maior reclamação. O relatório da visita será divulgado na próxima semana. Mesmo sem o resultado final, o presidente da Comissão Hilton de Aguiar esteve esta semana com o deputado estadual Durval Ângelo, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa –ALMG - para apresentar as irregularidades encontradas no presídio.

 

 

Todos falam sobre a superlotação da Floramar, e esquecem os tratamentos recebidos pelos detentos depois que são presos. A CDH da Câmara esteve no local e registrou inúmeros casos irregularidades. A jurídica da comissão, Sandra Morais, destacou que de todas as reclamações dos detentos a principal é a falta de atendimento médico. A profissional relata ainda que o sistema prisional recebe o tratamento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e que o presídio conta com apenas um médico, que atende uma tarde por semana. “Existem diversos presidiários que necessitam de tratamento específico como é o caso de um que precisa ser atendido por um ortopedista. Como este tem vários casos parecidos” declarou Sandra.

 

Como já foram realizadas duas visitas ao presídio, a jurídica da CDH afirmou que algumas mudanças já foram realizadas depois da primeira. Além disto, alguns presos já foram transferidos para outros presídios com a visita da Comissão de Direitos Humanos.

 


O vereador e presidente da comissão alertou que as maiores reclamações foram a falta de médicos, de remédios e do apoio da defensoria pública. “Existem detentos que já poderiam estar soltos, mas por falta do trabalho da defensoria continuam presos”, alardeou Aguiar.

 

 

ALMG

 

Na última quarta-feira, o vereador Hilton de Aguiar esteve na Assembleia Legislativa com o presidente da Comissão de Direitos Humanos de Minas Gerais, Deputado Estadual Durval Ângelo, apresentando parte do relatório e pedindo ajuda ao legislativo de Minas. O representante de Divinópolis explicou que sua visita à Assembleia foi também para a orientação em saber realmente o que está dentro da lei. “O deputado Durval Ângelo irá mandar uma documentação para a CDH e para a Floramar, dizendo o que "pode e não pode" dentro de um presídio. Se os pedidos não forem acatados pelas autoridades o deputado virá com sua comissão pessoalmente ao presídio", completou.

 

Repasse

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciou ontem que o governo federal vai lançar, no dia 5, o plano de ampliação e modernização do sistema prisional. A ideia é melhorar as condições de instalação dos detentos e criar uma política de reinserção para essas pessoas. A primeira medida será a construção de novos presídios para resolver o problema de superlotação das cadeias brasileiras. Serão gastos R$ 1 bilhão para a construção de novas unidades.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.