sexta-feira, 14 de Outubro de 2011 09:37h Paulo Reis

Suspeito de assassinar vereador é preso em São Gonçalo do Pará

O operário Aleksandro Júlio dos Santos de 32 anos foi preso na tarde da última quarta-feira (12), na Rua Diamante, bairro Lago Azul, em São Gonçalo do Pará. Ele é acusado pela polícia de ser o assassino de um vereador na cidade de Serro Azul de Minas, na região Central do estado, em janeiro de 2010.
No início da semana a polícia de São Gonçalo foi alertada por oficiais da delegacia de Serro, que o suspeito poderia estar residindo em São Gonçalo. De imediato policiais começaram os levantamentos e descobriram que o homem estaria inclusive trabalhando num curtume da cidade. Policiais militares e civis cercaram a casa, e o rapaz não mostrou resistência. O infrator que estaria morando na cidade há cinco meses foi levado para a delegacia.



O homicídio

 

 

O vereador da cidade de Serro Azul de Minas, região Central do Estado, foi morto a tiros. Naquela noite policiais militares da cidade e do município de Santo Antônio do Itambé rastrearam a região, mas não conseguiram localizar o suspeito.


De acordo com a Polícia Militar de Serra Azul, o vereador Oscar Lopes Gonçalves (PDT), de 38 anos, estava em seu posto de gasolina, no centro da cidade, quando um homem encapuzado se aproximou atirando várias vezes contra a vítima.


No momento, o vereador e os funcionários recebiam um carregamento de combustível quando o crime ocorreu. Quando o suspeito começou a atirar, os funcionários conseguiram se esconder, apenas o vereador foi atingido. Os tiros acertaram na cabeça, braços, peito e barriga de Oscar.


O vereador foi levado ainda com vida para a Unidade Mista de Saúde Lucas Bartolomeu da Silva, onde morreu momentos depois de dar entrada.
Segundo os militares, os motivos do crime ainda são desconhecidos, mas é sabido que o vereador possuía vários desafetos, políticos e pessoais, na cidade. Este era o primeiro mandato de Oscar, que era casado e tinha filhos de um relacionamento anterior.

 

Autoria do crime

 

 

As investigações apontam até o momento que o autor teria sido contratado por um empresário concorrente do vereador. De acordo com o investigador Carlos Eduardo Uilson, a motivação do crime seria disputa política relacionada a licitações. Aleksandro já havia sido preso em julho de 2010, em Belo Horizonte, mas conseguiu na Justiça o direito de responder em liberdade. Há dois meses, a Vara Única de Serro expediu mandado de prisão preventiva. O acusado nega envolvimento na morte do vereador.
 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.