quinta-feira, 14 de Novembro de 2013 05:51h Luiz Felipe Enes

Suspeito de assassinato em Divinópolis é preso com carro roubado

Ao ver a viatura policial, o envolvido tentou escapar, mas bateu o carro em um barranco na BR-494. Outras duas pessoas também foram presas

A Polícia Militar de Divinópolis prendeu na última terça-feira (12), um jovem de 18 anos. Ele havia furado um bloqueio policial antes da perseguição, além de ser considerado suspeito de envolvimento em um homicídio no bairro Catalão, no dia 17 de julho deste ano.

De acordo com a PM, após informações de que uma caminhonete VW/Saveiro teria sido furtada em Itapecerica, uma equipe da polícia, circulava pelo bairro Morada Nova em Divinópolis, quando avistou o veículo seguindo em direção à avenida Amazonas, no bairro São José.

O suspeito João Pedro da Silva Almeida, de 18 anos não parou durante a ordem imposta pela polícia. Ele fugiu em alta velocidade, sentido a BR-494. Outras viaturas auxiliaram as buscas pelo suspeito, que só foi parar no quilômetro 45, próximo a entrada de Marilândia, distrito de Itapecerica.

Foi depois de bater o veículo em um barranco que o jovem tentou fugir a pé, próximo a uma mata, porém foi alcançado pelos policiais. Dentro do carro no qual estava, foram encontradas 18 buchas de maconha, diversas chaves mixas, usadas para abrir compartimentos, peças automotivas e acessórios, um cheque no valor de R$ 1400 e mais R$ 50 em dinheiro.

 

PRISÃO DE OUTROS SUSPEITOS

 

Outros dois homens, um de 18 e outro de 31 anos, também foram presos por suspeita de dar cobertura ao jovem. Os rapazes chegaram ao local pouco depois da prisão de João Pedro. Eles estavam um VW Gol, carro que também havia sido roubado.

Um terceiro veículo também estaria envolvido no esquema, se trata de um VW Parati, que foi visto por populares dando cobertura durante o roubo em Itapecerica, localizado no bairro São José. O veículo tinha sido roubado na cidade de Betim, região metropolitana de Belo Horizonte.

Todos os três foram presos, os dois rapazes que auxiliaram o suspeito foram autuados por associação ao crime e favorecimento real. Já João Pedro foi preso por tráfico de drogas, receptação de veículo e desobediência, além do mandado de prisão contra ele. João é considerado suspeito na participação do assassinato de Willian Athos de Carvalho, morto em julho.

 

RELEMBRE O CASO

 

Com cerca de 20 passagens pela polícia, William Athos de Carvalho, na época com 24 anos, era suspeito de envolvimento em um assassinato registrado no bairro Santa Lúcia. Dois homens em uma moto foram vistos próximos do bairro Catalão, onde o crime ocorreu. A vítima estava com a namorada de 22 anos. William foi atingido por 20 disparos de arma calibre 380 e morreu no local. A moça, também baleada, foi socorrida pelos Bombeiros e levada em estado grave para o Hospital São João de Deus.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.