sexta-feira, 27 de Setembro de 2013 05:32h Luiz Felipe Enes

Suspeito de tentar matar a ex-namorada se entrega à polícia

Disse Daniel Otaviano ao se entregar para a Polícia. Alegando estar arrependido, o ex-namorado, que chegou em uma padaria e atirou três vezes contra uma jovem de 18 anos, fez sérias acusações contra Franciele e a família dela.

No mesmo dia em que ia tentar matá-la, o suspeito disse que não sabia ao certo onde ela estava trabalhando, e chegou a procurar seu primo, que segundo o suspeito, manteve um relacionamento com a vítima. Daniel chegou exaltado na oficina em que o suposto primo trabalhava e disse que precisava do telefone da ex-namorada, pois precisava conversar com ela. Sem êxito, o suspeito confessou que conseguiu o endereço do local em que Franciele estava trabalhando.
Já na tarde em que a tentativa de homicídio foi registrada, o suspeito disse ter adquirido a arma por R$ 200,00 no mesmo dia. Depois foi até a padaria, situada no centro da cidade, efetuou três disparos, alvejando a jovem no abdômen, perna e face. A moça foi socorrida e levada primeiramente ao Pronto Socorro, depois para o Hospital São João de Deus, onde permanece internada. Seu estado é considerado estável.
Após o ocorrido, Daniel Otaviano fugiu a pé até uma esquina onde seu carro estava estacionado, e depois foi em direção ao bar do pai da vítima, a quem iria confessar o crime, mas ao chegar lá, não encontrou. Depois, fugiu para o sítio da família, localizado próximo à comunidade Turma 48, às margens da BR-494, em Divinópolis
Daniel permaneceu foragido da justiça desde sexta-feira (20), data em que cometeu o crime. O suspeito disse que passou estes dias, no sítio de sua família, às margens do rio Itapecerica, pescando. Foi então, que resolveu se entregar às autoridades, pois se considera culpado. “Eu vim aqui porque quis, sei que o que fiz foi errado e estou disposto a pagar, mas ela também falhou comigo e eu quis me vingar”, admite.
Com o posicionamento de que também vinha sendo coagido pela família da jovem, Daniel Otaviano, alegou ter ligado para a ex-sogra, dizendo para prepararem o caixão da jovem, pois a mataria. Em contrapartida, o suspeito também disse que vinha recebendo ligações frequentes, também o ameaçando de morte, e considerou como uma ameaça por parte da família de Franciele. 

Relacionamento

Durante toda a convivência dos dois, era comum brigas e discussões. Franciele Aparecida de Oliveira tem 18 anos e começou a namorar com Daniel, quando tinha somente 13 anos. O relacionamento foi marcado por desentendimentos. O suspeito conta que não faz o uso de nenhum tipo de entorpecente e a principal motivação para tentar matar a ex-namorada foram ameaças que vinha recebendo e também não concordava com as atitudes recentes da moça. “Sinceramente de coração, eu amo ela”, respondeu Daniel, após alguns questionamentos.
Atualmente, segundo Daniel, ele está em outro relacionamento e a namorada, que sentia ciúmes do passado dos dois, também vinha sendo ameaçada.

Agressão
Segundo Daniel, há aproximadamente cinco meses, durante um outro desentendimento do casal, Franciele e outra pessoa, que não teve o nome divulgado, o tentaram matar com golpes na cabeça. Na época, ele foi levado ao hospital com cortes na cabeça. De acordo com a Polícia Civil, ele chegou a ir à delegacia prestar queixa contra a jovem, porém, o inquérito ainda está aberto, e segue em fase de apurações.
Segundo o delegado de Polícia Civil, Marcelo Nunes Júnior, Daniel se entregou achando que iria ser liberado após depoimento pelo fato de ter saído do período de flagrante, mas um mandato de prisão já estava expedido desde essa terça-feira (24). “Ele tentou chegar à delegacia para se entregar, sob orientação do advogado, achando que iria sair pela porta da frente, mas já havia o mandado de prisão contra ele”, afirma.
O suspeito deve responder por tentativa de homicídio qualificado, com agravante. A pena a ser cumprida, variando entre 12 a 30 anos. Daniel, após proferir os esclarecimentos, foi conduzido ao presídio Floramar, onde aguardará o julgamento em regime fechado.
Ainda de acordo com o delegado, a maneira e as justificativas empregadas pelo ex-namorado são baixas “Ele, de maneira ousada, em plena luz do dia, vai de encontro ao trabalho da vítima e efetua três disparos, e depois chega aqui, se julgando arrependido é muito fácil, mas a polícia conseguiu agir em tempo ágil”, finaliza delegado Marcelo.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.