segunda-feira, 27 de Maio de 2013 05:28h Erik Ullysses

Suspeito de vários homicídios em Divinópolis é preso pela Polícia Civil

Indivíduo conhecido como “Renato Ré” foi preso durante a manhã de ontem em uma residência no bairro São Luiz. Além dos assassinatos, Renato é suspeito de envolvimento com o tráfico de drogas e diversos assaltos na cidade

A Polícia Civil apresentou durante a tarde de ontem um homem suspeito de ter cometido diversos assassinatos em Divinópolis. A prisão do suspeito aconteceu ainda durante a manhã de ontem em uma residência no bairro São Luiz em cumprimento a um mandado de prisão expedido pela justiça. Além dos homicídios, pesam contra Renato Santos, de 21 anos e conhecido como Renato Ré, suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas, assaltos e tentativas de homicídios.

De acordo com o delegado de Crimes contra a Vida, Diego Cardoso Matos, Renato, que é considerado de alta periculosidade, é suspeito de ter cometido ao menos cinco homicídios entre 2011 e 2013. “Ele é suspeito de ter cometido vários crimes de homicídios aqui na cidade, além do envolvimento com o tráfico de drogas e assalto também. Na manhã de ontem foi dado o cumprimento do mandado de prisão contra ele com relação ao crime de homicídio” explicou. O homicídio pelo qual Renato teve um mandado de prisão expedido aconteceu neste ano, mas devido às investigações o delegado não pode revelar qual foi a vítima e nem o local em que ocorreu o fato.

O delegado contou ainda que as investigações a cerca do suspeito já vem acontecendo há algum tempo. O homicídio deste ano pelo qual Renato foi preso tem ligações com o tráfico de drogas. Diego Cardoso disse ainda que os inquéritos dos quais o preso é suspeito continuam sendo investigados, inclusive através do reconhecimento do autor pelas vítimas. “Ele é suspeito de vários assaltos aqui na cidade e está sendo feito inclusive alguns reconhecimentos, desta forma é possível dar prosseguimento aos inquéritos” ressaltou.

O empenho dos investigadores da Polícia Civil na prisão do suspeito foi destacado pelo delegado, que afirmou que a mesma aconteceu de forma tranqüila. “Ele não reagiu. Foi um trabalho muito bem realizado pelos investigadores aqui da Delegacia Regional. Na manhã de ontem foi montada uma operação, sendo realizado um cerco em volta da casa onde ele estava” exaltou o delegado.

Renato Santos negou todas as acusações, inclusive as de assalto e tráfico de drogas. Ele afirmou que a única vez que portou uma arma de fogo foi quando ainda era menor de idade. “Falar todo mundo fala, quero ver é provar. Falar é fácil, todo mundo que tem boca fala o que quer, uai” declarou. Renato disse que ele queria matar algumas pessoas, porém apenas para se defender. “Isso tudo é problema aí da rua, problemas pessoais.

Os caras queriam me matar, eu queria matar eles. Negócio de treta da rua é isso aí mesmo. Eu queria matar eles porque eles queriam me matar. Eu vou morrer?” contou.
Após todos os procedimentos da prisão de Renato terem sido formalizados ele foi transferido para o presídio Floramar, em Divinópolis. Ele ainda não foi ouvido pelo delegado, que espera a conclusão dos autos para que o seu depoimento possa ser colhido.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.